PUBLICIDADE
Topo

Sol entrará com recurso por R$ 1 milhão de Gretchen: 'Não deve comemorar'

Cantora Sol fez muito sucesso nos anos 1980 - Reprodução/Instagram
Cantora Sol fez muito sucesso nos anos 1980 Imagem: Reprodução/Instagram

Lucas Pasin

De Splash, no Rio

29/09/2021 13h57

A cantora Sol, sucesso nos anos 1980, perdeu em 1ª instância um processo aberto contra sua "rival" Gretchen. De acordo com o colunista Rogério Gentile, de UOL, ela pedia uma indenização de R$ 1 milhão da "rainha do rebolado" por considerar ter sido citada de modo pejorativo no livro "Gretchen: Uma Biografia Quase Não Autorizada", escrito por Gerson Couto e Fábio Fabrício Fabretti, que também foram alvos do processo. O juiz apontou como improcedente a ação.

Em conversa com o Splash, Sol avisa que recorrerá da decisão, e aponta que foi desrespeitada por Gretchen e os autores do livro. A artista reclama de ter sido apresentada como "Barbie put*" em um diálogo da obra.

Nem que seja preciso ir até o Supremo Tribunal Federal, vou seguir com isso. Se eu fosse filha do juiz, com certeza ele não gostaria que a filha dele fosse chamada de "Barbie put*". Foi o que escreveram no livro que ela autorizou ser publicado. Acho que o correto é que me respeitem. Deve ser punida.

Sol revela que viu as comemorações de Gretchen após o primeiro julgamento e rebate a "rival":

É meio fora de hora essa comemoração porque o processo não acabou. Ainda conto com o bom senso do próximo juiz. Nunca diminui ninguém. Eu fiz Direito, procurei aprender o máximo que eu pude, e entendo meus direitos. Tudo que vai, um dia volta. Confio na lei e sei que ela vai ser colocada em prática.

A advogada de Sol, Dra. Priscila Inowe, enviou uma nota para Splash, reafirmando que entrará com recurso da decisão que deu vitória para Gretchen:

"A decisão, publicada no diário oficial na presente data (28/09/2021) padece de diversas irregularidades que serão atacadas pelo recurso de apelação no momento oportuno. Ao frisar a desnecessidade de autorização de biografados e coadjuvantes em biografias, o juízo pontuou que "A análise dos autos desperta grande polêmica e intenso debate, máxime por ter ocorrido entre duas pessoas públicas.", bem como que "(...) a Corte Superior consignou que a necessidade de autorização para a biografia constitui censura prévia particular, assegurando, ao suposto ofendido, seu direito de ingressar com ações indenizatórias nos casos de sentir-se violado junto aos direitos da personalidade." (grifos nossos)".

A advogada continua:

"Assim, a ofendida Cantora Sol, nega que tenham sido amigas, bem como que tenham sido rivais. Sente-se agredida com a veiculação da biografia, e por isso discorda veemente da decisão dos autos, que afastou o pedido de indenização, sendo certo que demonstrará às instâncias superiores que houve cerceamento ao seu direito de defesa, bem como violação de seus direitos constitucionais. Atualmente a Cantora Sol encontra-se em fase de lançamento do álbum Paraíso da Sol."

A "rivalidade" entre Gretchen e Sol existiu devido ao modo como elas se apresentavam, de maneira semelhante, cantando e dançando de forma considerada "sensual" nos anos 1980. Elas comandavam uma geração que tinha ainda Sharon e Rita Cadillac, também como "rainhas do rebolado", e realizavam muitas apresentações em programas de auditório, como os de Chacrinha e Silvio Santos.

Gretchen comenta sobre processo movido pela cantora Sol - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Gretchen comenta sobre processo movido pela cantora Sol
Imagem: Reprodução/Instagram

Gretchen comemora vitória:

Após a decisão favorável da Justiça, que fez com que o processo movido por Sol fosse considerado improcedente, Gretchen conversou com Splash e comemorou:

Muito feliz em ter ganhado esse processo, em que na verdade as pessoas querem enriquecer indevidamente. Primeiro que eu não tive culpa de nada e acho terrível algumas pessoas terem a mania de se aproveitarem dos outros.