PUBLICIDADE
Topo

Expulsões em realities: 'Precisamos de uma cartilha para evitar injustiças'

Colaboração para Splash, em São Paulo

28/09/2021 14h23

A recente expulsão de Nego do Borel de "A Fazenda 13" (RecordTV) gerou questionamentos sobre a forma como reality shows devem agir diante de situações em que os telespectadores acusam participantes de agressões, abusos e violência.

Para a colunista de Folha, Cristina Padiglione, as emissoras precisam de regras claras:

O que eu acho é que a gente precisa, dentro dessa evolução de ser mais rigoroso com o comportamento das pessoas, com o respeito alheio e etc., é criar uma cartilha o mais precisa dentro do possível pra evitar injustiças

Chico Barney, colunista do UOL, citou outras situações em que participantes se excederam e foram expulsos de "A Fazenda".

Todo aquele episódio que foi tão debatido nas redes sociais em tempo real e, depois, no dia seguinte, a emissora podia ter entrado, impedido, soado um alarme. Não acham que falta um método de prevenção para que as coisas não cheguem tão longe?

Aline Ramos, colunista de Splash, acredita que não ficou claro para os participantes de "A Fazenda 13" o motivo da expulsão de Nego do Borel, já que foi apenas anunciado que o motivo era por quebrar uma regra.

Uma cartilha mais clara e extremamente explicativa poderia ser a solução para que os confinados e participantes tivessem mais clareza sobre o que fazer.

A prevenção começa na própria compreensão do programa sobre quais situações são perigosas além do tapa, da agressão mais simples que a gente consegue compreender rápido, quais dessas situações vão gerar expulsão e colocam em risco a integridade física dos outros participantes.

Quando eles comunicaram a saída, falaram que foi baseado no artigo tal do manual. O artigo é genérico e fala de colocar em risco a integridade física.

Talvez fosse o caso de isso ser claro para os próprios participantes antes de entrarem na casa. Falar que não vale agressão, mas também não vale dormir com a coleguinha sendo que ela está alcoolizada, não vale isso e isso. Ser muito didático mesmo, porque são questões que dizem respeito à segurança, não deveria ser parte do jogo.

Tendo essa compreensão documentada facilita que os participantes evitem, entendam que isso está errado, mas também facilita quando isso acontecer, porque aí vai estar muito claro pro câmera, pra quem tá acompanhando de plantão o que deve fazer naquele momento