PUBLICIDADE
Topo

Equipe de DJ Ivis diz depositar dinheiro para filha: 'Oferecemos moradia'

DJ Ivis se pronunciou sobre os pedidos de Pamella Holanda - Reprodução/YouTube DJ Ivis
DJ Ivis se pronunciou sobre os pedidos de Pamella Holanda Imagem: Reprodução/YouTube DJ Ivis

De Splash, em São Paulo

28/09/2021 18h02

A defesa de DJ Ivis comentou sobre as recentes declarações de Pamella Holanda, que cobrou da Justiça uma decisão sobre o pedido de medida protetiva e solicitou pagamentos provisórios.

A ex-mulher denunciou o artista em julho após publicar uma série de vídeos que mostram DJ Ivis a atacando com tapas, socos e chutes. Nas redes sociais, ela afirmou que os pagamentos provisórios ainda não foram liberados.

Em postagem no Instagram, a equipe de DJ Ivis explicou que o processo segue em segredo de Justiça, mas que o artista está cumprindo com as obrigações previstas por lei.

Desde julho são realizados depósitos judiciais na conta vinculada ao juízo de Eusébio, tem-se até a presente data a quantia total de R$ 19 mil. E na próxima quinta-feira totalizarão a quantia de R$ 24 mil pagos.
Defesa de DJ Ivis

O comunicado também destaca que a equipe de DJ Ivis ofereceu um apartamento para Pamella morar com a filha, além de continuar arcando os planos de saúde.

"Iverson teve a preocupação com a manutenção de sua filha e, mesmo preso, segue cumprindo todas as determinações", diz a sequência do texto.

Em 19 de julho, a defesa de Pamella Holanda pediu que DJ Ivis, mesmo preso de forma preventiva, garanta condições financeiras para sustentar a filha do casal de nove meses.

Relembre o caso

1 - Reprodução / Instagram - Reprodução / Instagram
Vídeo mostra DJ Ivis agredindo mulher
Imagem: Reprodução / Instagram

Pamella Gomes de Holanda, ex-companheira de Iverson, o DJ Ivis, compartilhou nas suas redes sociais uma série de vídeos que mostram o artista a atacando com tapas, socos e chutes. Também via Instagram, ele confessou as agressões, mas disse que era vítima de uma chantagem.

Os trechos divulgados por Pamella foram feitos, segundo ela, na residência do casal, em datas diferentes. O UOL assistiu aos vídeos, mas por conta do teor violento não iremos compartilhá-los. Em certo momento, Ivis agride a mulher com ela próxima ou até mesmo segurando a filha Mel, de nove meses.

Em decorrência da divulgação das agressões, Ivis perdeu contratos, foi preso e indiciado por lesão corporal, ameaça e injúria no âmbito da violência doméstica.

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 180 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — a Central de Atendimento à Mulher, que funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no número (61) 99656-5008.

A denúncia também pode ser feita pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e a página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Caso esteja se sentindo em risco, a vítima pode solicitar uma medida protetiva de urgência.