PUBLICIDADE
Topo

Raquel cresceu na Cohab, brilhou com embaixadinhas e faturou R$ 1 milhão

Raquel Freestyle - Reprodução/Instagram
Raquel Freestyle Imagem: Reprodução/Instagram

Felipe Pinheiro

De Splash, em São Paulo

26/09/2021 04h00

Raquel Benetti, de 31 anos, cresceu em uma Cohab (Companhia de Habitação Popular) na zona leste de São Paulo. Como as histórias de superação de craques do futebol que tiveram uma infância humilde, foi com a bola no pé que a atleta mudou de vida. Graças ao talento na modalidade freestyle, a paulistana conheceu vários países, ficou popular com vídeos nas redes sociais fazendo embaixadinhas e recentemente conquistou o primeiro milhão.

Mas o sucesso financeiro não veio sem esforço. Qual o segredo para faturar R$ 1 milhão? Ela conta: "Se você me perguntasse isso anos atrás, eu diria que não sei, mas hoje, sendo referência no Brasil e também no exterior como atleta da modalidade, e com a ajuda das redes sociais, muito trabalho e dedicação, é possível. Só depende de você!".

Raquel Freestyle, nome que adotou, soma milhões de seguidores nas redes sociais. Só no Instagram, ela tem 1,5 milhão de seguidores e no TikTok mais de 1 milhão. A esportista e influenciadora digital já chegou a ficar quatro horas e 23 minutos fazendo embaixadinhas. O recorde pessoal foi mostrado no YouTube.

Raquel bate próprio recorde de embaixadinhas; assista:

Primeira chuteira de marca e sonho de consumo

Quem vê Raquel chegar tão longe talvez não imaginasse que sua vida pudesse mudar tanto. A atleta lembra que, quando criança, passeava pelo shopping e os olhos brilhavam nas lojas de artigos esportivos. Ela sabia bem o que queria.

A Raquelzinha lá da Cohab nunca imaginou essa realidade de hoje. A minha primeira chuteira de marca, foi minha irmã parcelou em seis vezes no cartão dela escondido dos meus pais e eu paguei vendendo geladinho! Eu ia ao shopping para ficar olhando as lindas chuteiras, mas não podia comprar.

Com uma carreira bem-sucedida e mais portas profissionais se abrindo, ela comprou imóveis, carro e agora planeja realizar um novo sonho de consumo: "Com a vinda do verão, estou pensando em comprar um jet ski porque gosto muito de wakeboard".

Um conselho para mulheres que sonham em viver do futebol

Não desista dos seus sonhos, se dedique, treine e estude muito porque sendo mulher é preciso provar que 'sabe' cinco vezes mais do que um homem para que você seja respeitada? O mercado está aí para todos, mas você precisa ter um diferencial e estar preparada para oportunidades.

O preconceito por ser mulher

Estrela das embaixadinhas, Raquel Freestyle possui milhões de seguidores nas redes sociais - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Estrela das embaixadinhas, Raquel Freestyle possui milhões de seguidores nas redes sociais
Imagem: Reprodução/Instagram

O conselho de Raquel às mulheres não é à toa. Até hoje ela diz que precisa vencer muitas barreiras no futebol freestyle por conta do gênero. "Percebo esse preconceito, estamos quebrando esse tabu aos poucos e ganhando espaço".

Algo que no passado incomodava bastante eram os jogos festivos e beneficentes. Muitas vezes, os caras que jogavam menos do que eu entravam e jogavam e eu, por ser mulher, entrava só cinco minutos no final do segundo tempo.

Raquel Freestyle conhece a Muralha da China; é claro que ela praticou algumas embaixadinhas no outro lado do mundo - Divulgação - Divulgação
Raquel Freestyle conhece a Muralha da China; é claro que ela praticou algumas embaixadinhas no outro lado do mundo
Imagem: Divulgação

Desbravando o mundo

Não há lugar impossível para realizar manobras com a bola. Pelo menos para Raquel Freestyle. Ela já fez embaixadinhas na Muralha da China, nas pirâmides do Egito e até mesmo nos novos estádios do Qatar da Copa do Mundo de 2022. A atleta se recorda de uma situação para lá de inusitada, da qual ela se diverte, mas que a fez passar um certo sufoco.

Eu estava me apresentando em um evento e de tanto saltar fazendo as manobras no palco de madeira, subiu um prego. Costumo fazer uma manobra de parar a bola na cabeça e sentar no chão, quando fiz isso sentei exatamente em cima do prego. Senti uma dorzinha, mas continuei. De repente, o locutor fala: 'vamos para um rápido intervalo'. Meu shorts rasgou e minha bunda estava sangrando.

Raquel Freestyle com o jogador Neymar Jr. em Paris - Divulgação - Divulgação
Raquel Freestyle com o jogador Neymar Jr. em Paris
Imagem: Divulgação

Nas viagens em que fez, também teve a oportunidade de conhecer muitos ídolos, como Neymar. Raquel estava em Paris e não deixou de tietar.

A diretoria do PSG soube que estava lá e me convidou para fazer umas embaixadas e canetas na torcida na entrada do estádio. Daí me convidaram para assistir ao jogo na área vip do clube. De quebra conheci o Neymar e tirei foto!.