PUBLICIDADE
Topo

Morre cantor tradicionalista gaúcho Iedo Silva em decorrência da covid-19

Músico tradicionalista Iedo Silva também tratava um câncer na próstata em hospital de Porto Alegre - Reprodução/Facebook
Músico tradicionalista Iedo Silva também tratava um câncer na próstata em hospital de Porto Alegre Imagem: Reprodução/Facebook

De Splash, em São Paulo

16/09/2021 07h49Atualizada em 16/09/2021 07h57

Morreu ontem o cantor e compositor tradicionalista gaúcho Iedo Silva, aos 74 anos. A causa foi em decorrência da covid-19, conforme noticiado pelo perfil oficial do músico no Facebook.

O velório hoje será restrito aos familiares em razão dos protocolos sanitários e de saúde.

É com imensa tristeza que comunicamos, no dia de hoje, 15 de setembro, dia do gaiteiro, mais uma grande perda para o nosso Rio Grande, Iedo Silva. Vítima de complicações pelo coronavírus, o cantor, compositor e intérprete de grandes sucessos, como 'Ala-Pucha Tchê', 'Me Comparando ao Rio Grande', 'Chiquita' e 'Pampa na Garupa', defendeu, durante os mais de 45 anos de carreira, a música tradicionalista gaúcha.

Iedo estava internado desde meados de agosto, segundo os familiares.

No dia 23 do mês passado, o perfil do cantor informou que ele estava no Hospital de Clinicas de Porto Alegre se tratando de um câncer de próstata recém-descoberto.

Iedo Silva - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Iedo Silva era cantor e compositor da música tradicionalista do Rio Grande do Sul
Imagem: Reprodução/Facebook

Iedo começou a carreira musical ainda nos anos 60 e integrou o grupo Os Tauras e, em seguida, Os Farrapos.

Em 2020, ele participou do programa "Galpão Crioulo" da RBSTV, afiliada da Globo na região, em homenagem à cultura gaúcha com nomes como de Velho Milongueiro.

Na ocasião, o músico tocou, de forma virtual, um de seus sucessos: "Me Comparando ao rio Grande do Sul". Em 2010, ele gravou uma versão no seu DVD em comemoração aos 35 anos de carreira.