PUBLICIDADE
Topo

Nicole Bahls relembra apelido de 'traveco': 'É um elogio, me sentia bonita'

Nicole Bahls participará de reality em que se transformará em drag queen - Reprodução/Instagram
Nicole Bahls participará de reality em que se transformará em drag queen Imagem: Reprodução/Instagram

Lucas Pasin

de Splash, no Rio

09/09/2021 04h00

Nicole Bahls se transformará em drag queen em uma edição especial do programa "Drag Me As a Queen" com celebridades, exibida a partir de 21 de setembro pelo canal E!. A atriz, que já foi homenageada como 'Musa Gay' e demonstra sempre apoio aos fãs LGBTQIA+, encarou o desafio do reality com entusiasmo.

Em conversa com Splash, ela conta que cresceu inspirada por drag queens e relembra ainda o início da carreira, no programa "Pânico", quando a chamavam de "voz de traveco".

Minha mãe sempre foi uma mulher que admirava gays, drags e travestis, e me ensinou que eles são sinônimos e referências de beleza. A Dimmy Kier [drag queen que participou do "BBB 10"] é muito próxima da minha família, sempre a acompanhamos. Fazia parte da nossa vida!.

"Quando falavam que eu tinha 'voz de traveco', me sentia bem. Não encaro como ofensa, pelo contrário, me dava segurança para seguir em frente. Ouvir isso é um elogio, me sentia bonita. Se a pessoa queria ofender, sinto muito, não funcionava. Nunca me deixou triste", completou.

Vale destacar que a palavra 'traveco' normalmente é utilizada por pessoas que querem dar um tom de ofensa. Pessoas transexuais ou travestis preferem ser chamadas desta maneira.

Nicole Bahls relembra quando era assistente de palco do Pânico - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Nicole Bahls relembra quando era assistente de palco do Pânico
Imagem: Reprodução/Instagram

Preconceito e início como 'Panicat'

Ainda relembrando críticas, Nicole Bahls diz que nunca imaginou que a vida de panicat seria fácil. Ela já esperava o preconceito.

"Fui muito mais feliz no Pânico do que triste, mas sim, sofri preconceito. Dançava de biquíni e as pessoas tinham a cultura de julgar muito pela 'capa'. Estava ali rebolando e muitos olhavam com um tom preconceituoso. Sempre tive a noção de que ser Panicat não seria só alegria, mas era um trabalho como outro qualquer, tinha dificuldades a serem enfrentadas."

Nicole relembra o episódio de 2013, quando o diretor teatral Gerald Thomas colocou a mão por baixo de seu vestido em uma entrevista. A cena foi exibida pelo "Pânico na Band". Para a atriz, a cena faz parte de seu passado, algo que ela prefere esquecer:

Aquele diretor tentou enfiar a mão em mim. Não dá, né? Temos que saber até onde vai o espetáculo, o show, e ele ultrapassou os limites. Mas prefiro nem dar destaque para isso, fui muito mais feliz do que triste naquele trabalho, e é disso que eu gosto de lembrar.

Nicole Bahls - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Nicole Bahls sonha em fazer papel de humor em novela
Imagem: Reprodução/Instagram

Sonho em fazer novela

Depois da experiência em alguns humorísticos do Multishow, Nicole Bahls quer focar na comédia e sonha com novos personagens:

"Meus planos profissionais foram sempre focados no humor. Quero fazer um papel em um filme, no cinema, voltado ao humor. Tenho também o sonho de fazer um papel em uma novela, algo divertido. Tudo que for humor eu sempre estou dentro."