PUBLICIDADE
Topo

Marvel é criticada por suposta remuneração baixa a artistas colaboradores

Bucky Barnes, o Soldado Invernal, encontra Capitão América em "Vingadores: Guerra Infinita" - Reprodução
Bucky Barnes, o Soldado Invernal, encontra Capitão América em "Vingadores: Guerra Infinita" Imagem: Reprodução

Colaboração para Splash, em São Paulo

10/08/2021 12h12

A Marvel enfrentando críticas pela suposta remuneração oferecida a criadores de histórias em quadrinhos que são adaptadas aos filmes da produtora. Segundo o jornal britânico The Guardian, de acordo com múltiplas fontes, quando o trabalho de um escritor ou artista é usado em uma obra da Marvel, a prática da empresa é enviar um convite para a estreia e um cheque de R$ 26 mil.

A reportagem foi feita depois que Ed Brubaker, criador do personagem Bucky Barnes (interpretado por Sebastian Stan, que aparece no filme Capitão América), fez uma publicação expressando seu descontentamento com a falta de reconhecimento financeiro, alegando que só recebeu "alguns agradecimentos aqui e ali".

As fontes ouvidas pelo The Guardian dizem que não há obrigação dos criadores comparecerem à estreia ou usarem o cheque para pagar passagem ou acomodação.

A matéria diz que uma "pequena seleção de criadores" são autorizados a reivindicar remuneração quando seus personagens ou histórias são adaptados para os filmes com um "contrato de personagem especial". É comum que os escritores ou artistas recebam créditos pela produção. No entanto, não haveria obrigação legal para fazê-lo.

Um artista que colaborou com a Marvel e não quis se identificar falou: "Me ofereceram um [contrato] que era muito, muito ruim, mas era isso ou nada. E em vez de honrar o compromisso, eles me mandaram um bilhete de agradecimento e foram tipo: 'aqui está um dinheiro que não lhe devemos!'. E são R$ 26 mil. E você fica tipo: 'o filme arrecadou bilhões!'".

Em resposta, porta-voz da Marvel declarou que não há restrições em quando os criadores poderiam abordar a empresa sobre os contratos, e disse que eles estão tendo constantes conversas com os escritores e artistas a respeito de trabalhos atuais e antigos.