PUBLICIDADE
Topo

Porta dos Fundos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Porta comprova: Agosto é o melhor dos meses

Porta dos Fundos completa nove anos - Reprodução
Porta dos Fundos completa nove anos Imagem: Reprodução

Redação Porta dos Fundos

06/08/2021 11h00

Hoje, dia 6 de agosto, o Porta dos Fundos completa nove anos de existência. Entre os presentes que devemos ganhar até o fim do dia (#recebidos, #aindadá), está a inauguração desse espaço luxuoso (e bem frequentado!) de interação entre o público leitor do UOL e a nossa redação.

Semanalmente, nossos roteiristas trarão insights necessários e/ou polêmicos (não dá pra garantir ambos toda vez) sobre temas do cotidiano brasileiro que retratamos no Porta. E para quem não gosta dessa história de ler, traremos sempre uma esquete em vídeo também. Ao menos uma risada garantida, ou seus três minutos de volta.*

*Essa afirmação não foi validada pelo jurídico.

Com todo respeito às Testemunhas de Jeová e gente que mente a idade, nós gostamos de aniversário. Inclusive fazemos questão de comemorar todo ano, com direito a bolo e muito carinho entre o elenco original e os novos atores, como o Pedro Benevides (vulgo Bené) registrou aqui:


E assim como os colegas de data Lucille Ball, Adoniran Barbosa e Milton Neves (supomos, os dois primeiros morreram e Milton Neves não retornou nossa ligação), achamos injusto que Agosto seja considerado "o mês do desgosto".

Uma aprofundada pesquisa de cinco minutos na internet afirma que a fama de Agosto começa no século 16, na era das Grandes Navegações, quando as condições climáticas de Portugal faziam com que esse fosse o mês ideal para caravelas partirem. Daí que noivas portuguesas evitassem casamentos nessa época, pois "casar em Agosto traria desgosto". Ou pelo menos era esse o migué que os navegadores portugueses davam pras suas pretendentes.

Mas se alguém se der ao trabalho de analisar a história recente, encontrará diversos exemplos que Agosto é um mês portador de tremenda alegria e bonança (desde que ignore a Segunda Guerra. Vamos todos ignorar a Segunda Guerra, ok?)

Por exemplo: Getúlio Vargas cedeu a "forças ocultas" e trouxe óbito a si mesmo no dia 24 de Agosto de 1954. Há quem diga que isso depõe contra o mês, mas pode-se argumentar também que "Abril" soa muito xoxo como título de minissérie na Globo.

No cinema, Getúlio também foi imortalizado na pele de Tony Ramos; Jânio Quadros, morto no desajeitado mês de "Fevereiro", não. Precisamos dizer mais?

Em 13 de Agosto de 1961, começou a construção do Muro de Berlim, símbolo de um mundo polarizado entre duas ideologias inconciliáveis. Novamente, analistas afoitos associam esse fato a um atraso histórico, mas qualquer um que tenha frequentado as redes sociais ultimamente sabe que o nome correto é "spoiler". Agosto, sempre à frente do seu tempo!

Por falar em atraso histórico, em 3 de Agosto também é comemorado o fim da censura no Brasil. Que tal comemorarmos numa gostosa sessão de "Mariguella" no cinema, ou exercendo nosso direito de criticar autoridades, desde que respeitando a Lei de Segurança Nacional?

Agosto também tem datas comemorativas para todos os (ahem) gostos: Dia do Folclore, do Advogado, do Combate à Poluição, do Combate ao Fumo, da Infância (não confundir com Dia das Crianças, muito menos importante) e do Psicólogo. Curupira decide processar a indústria do tabaco por um mundo melhor para as crianças, que terminam tendo que fazer análise porque depender de seres mitológicos para convencer seus pais a não fumar do seu lado é traumatizante para qualquer um.

Sem falar nos aniversariantes ilustres: João Kleber, Fafá de Belém, Suzana Vieira, Michael Jackson e, como não, o próprio Tony Ramos!

Tony Ramos - Reprodução - Reprodução
Vermelho de emoção
Imagem: Reprodução

Parabéns a todos, e a nós também. Esperamos ter provado nosso ponto. E só pra reforçar, aquela história dos presentes no começo é séria. Aceitamos qualquer coisinha à toa, tipo um smartwatch. Quem não quer ganhar um relógio desses hoje em dia, não é mesmo?

E como um mês de 31 dias sem feriados, esse primeiro texto está muito longo e já passou da hora de terminar. Voltamos semana que vem!

Gustavo Martins é Editor-Chefe do Porta dos Fundos. No Twitter: @gbmartins

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL