PUBLICIDADE
Topo

Diretora quis 'normalizar' lado sexual de Loki ao expor bissexualidade

Diretora falou sobre importância de falar sobre a bissexualidade de Loki - Reprodução/Disney+
Diretora falou sobre importância de falar sobre a bissexualidade de Loki Imagem: Reprodução/Disney+

Colaboração para o UOL

28/07/2021 18h14

Kate Herron, diretora responsável pela primeira temporada de "Loki" no streaming do Disney+, revelou que sua intenção ao abordar a bissexualidade do Deus da Trapaça na trama era de "normalizar" a orientação sexual do personagem, que nas histórias em quadrinhos também é retratado como bissexual.

Em entrevista ao Comic Book, Herron revelou que, a partir do momento em que ela se juntou à equipe responsável pela série, tratar da bissexualidade de Loki se tornou algo "importante" para ela e os demais envolvidos na história.

Na trama, a bissexualidade do personagem é abordada de forma bastante sutil durante uma conversa entre Loki e Sylvie, sua variante feminina, quando ela questiona se ele, um príncipe, tem alguma pretendente princesa ou mesmo um outro príncipe, e o Deus da Trapaça não hesita ao responder que tem "um pouco dos dois".

Essa cena em questão aconteceu dentro de um trem e para Herron esse foi o local ideal para trazer o assunto à tona.

"O trem parecia apropriado, porque, sabe, é estranho dizer, mas é quase como um primeiro encontro, certo? Esses dois personagens estão meio que desnudando suas almas, se conhecendo e sendo o mais honestos possível sobre eles mesmos", afirmou, ressaltando a necessidade de "normalizar" essa particularidade da vida de Loki.

O último capítulo de "Loki" foi ao ar no dia 14 de julho e uma segunda temporada já foi confirmada pela Marvel.