PUBLICIDADE
Topo

Anitta dispensa problemas com o fracasso: 'Não tenho medo de arriscar'

Anitta em "Girl From Rio" - Reprodução Instagram
Anitta em 'Girl From Rio' Imagem: Reprodução Instagram

Colaboração para Splash, em São Paulo

07/07/2021 07h55

Anitta participou de um evento virtual promovido pelo Nubank, do qual é integrante do conselho de administração, e fez um giro por sua carreira. "Reinvenção está no meu sangue. Desde 'Show das Poderosas' o Brasil já começou a ver que eu realmente tenho essa coisa de estar inconformada com a situação", contou.

"Show das Poderosas", lançado em 2013, foi o primeiro single de Anitta a fazer sucesso nacional. Mas antes disso, ela também relembrou da primeira vez que precisou de reinventar na música. "A primeira vez que me reinventei foi quando eu comecei a carreira no funk, que foi a porta que se abriu para mim, porque eu sempre ouvi de tudo."

"Eu comecei a cantar na igreja, que não tem nada a ver com o que eu tô fazendo, e sou muito eclética. Nunca pensei que uma coisa elimina a outra. Dá para gostar de tudo ao mesmo tempo e caminhar em diferentes áreas", explicou Anitta, que hoje tem músicas em cinco idiomas.

A artista também falou sobre seu repertório: "Gosto de mudar", indicou ela, relembrando dos primeiros passos da carreira internacional "sem saber se ia dar certo e mesmo com muita gente dizendo que não". "Não tive nenhum desses exemplos para olhar", avalia.

Eu fui a primeira de muita coisa. E quando falam que ninguém faz é que eu quero fazer, porque eu gosto de experimentar, porque se não der certo, volta e faz como era antes ou tenta de outra maneira. Eu não tenho esse problema com o fracasso. Não tenho medo de arriscar

No evento virtual promovido pelo Nubank, Anitta ainda afirmou que, apesar da carreira internacional, é bom contar histórias brasileiras, como em "Girl From Rio". "Eu pensei que para ser valorizado um ritmo tão popular como o funk, as pessoas de fora dessem esse selo de qualidade", concluiu.