PUBLICIDADE
Topo

Membro do Mumford & Sons deixa a banda por livro que critica o antifascismo

Winston Marshall, guitarrista do Mumford & Sons - Reprodução/Instagram
Winston Marshall, guitarrista do Mumford & Sons Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash, em São Paulo

25/06/2021 09h50

Winston Marshall, guitarrista e tocador de banjo do grupo britânico Mumford & Sons, deixou a banda após elogiar o livro "Unmasked", uma obra que faz críticas ao movimento "Antifa", de grupos de esquerda que faz oposição a discursos fascistas. Ele estava na formação há 14 anos.

O ex-membro da banda tuitou em março para o autor da obra, Andy Ngo:

"Parabéns. Finalmente tive tempo para ler sua importante obra. Você é um homem corajoso", com a repercussão da publicação, Winston voltou atrás e se desculpou.

"Nos últimos dias, compreendi melhor a dor causada pelo livro que endossei", disse ele.

O anúncio da saída de Marshall do Mumford & Sons veio por meio do site do próprio artista:

"Passei muito tempo refletindo, lendo e ouvindo. A verdade é que meu comentário sobre um livro que documenta a extrema esquerda e suas atividades não é, de forma alguma, um endosso à igualmente repugnante extrema direita. A verdade é que reportar sobre extremismo, sob grande risco de se colocar em perigo é, sem dúvida, um ato de coragem", iniciou o guitarrista.

"Também sinto que meu pedido de desculpas anterior reforça um pouco a ideia mentirosa de que tal extremismo não existe, ou pior, que é algo positivo... Falar sobre o que aprendi com toda esta polêmica trará inevitavelmente problemas a meus companheiros de banda. Meu amor, lealdade e responsabilidade para com eles não podem permitir isso. Eu poderia permanecer e continuar a me autocensurar, mas isso irá corroer meu senso de integridade... O único caminho é deixar a banda. Espero que, ao me distanciar deles, seja capaz de falar o que penso sem que sofram as consequências".

"Que bênção foi estar tão perto de um talento como o deles. Será com imenso orgulho que olharei para o tempo que passei com o Mumford & Sons. Um legado de canções que acredito que resistirá a séculos", continuou.

"Estou ansioso para novos projetos criativos, bem como para falar e escrever sobre uma variedade de questões, por mais desafiadoras que sejam", finalizou ele.

O Twitter oficial do Mumford & Sons se pronunciou sobre a saída do integrante:

"Desejamos a você tudo de melhor para o futuro, Win, e nós amamos você, cara".