PUBLICIDADE
Topo

Sem autorização ou sample: Entenda a briga entre Djonga e filho de Tim Maia

Filho de Tim Maia diz que Djonga usou música sem autorização; rapper foi notificado - Reprodução/Instagram
Filho de Tim Maia diz que Djonga usou música sem autorização; rapper foi notificado Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

24/06/2021 14h46Atualizada em 24/06/2021 14h46

O rapper Djonga foi notificado por ter usado uma música de Tim Maia e sem autorização, segundo a assessoria de imprensa do cantor.

De acordo com a reivindicação de Carmelo Maia, o mineiro usou "Contacto Com o Mundo Racional" na sua faixa "Eterno", em 2018, e sem pedir permissão.

Djonga disse que soube do caso em abril e fez contato com Carmelo, que cuida do acervo do pai. Mas a negociação não fechou.

Desde que tomou conhecimento da notificação, Djonga se mostrou disposto em abrir um diálogo com Carmelo Maia a respeito, tentando uma negociação. Inclusive, ambos chegaram a concordar em um valor pelo uso da obra. Carmelo Maia, contudo, propôs uma divisão de fonograma que é abusiva e fora de qualquer padrão seguido pelo mercado, o que inviabilizou a formalização do acordo

A assessoria do rapper disse ainda que o advogado de Carmelo fez ataques pessoais ao Djonga e que uma das exigências — de passar totalmente os direitos autorais para Carmelo — tiraria o mérito de Djonga e Coyote Beatz, que fizeram a canção.

Ela ainda lembrou que a técnica de sample — em que se recorta um trecho de uma canção para ela ser o beat em uma nova — faz parte da cultura do hip hop.

Os termos pressupunham que os direitos fonográficos e autorais de 'Eterno' deveriam passar a ser de Carmelo Maia integralmente, dando a entender que Djonga e Coyote não trabalharam artisticamente e intelectualmente na obra 'Eterno'

Sample com autorização

Nas redes sociais, Carmelo reforçou que Djonga teria feito uso sem autorização da música do pai. Ele disse que o sample faz parte do rap, mas que isso não exime o pedido de uso da obra.

Tomei ciência há 5 meses por acaso e exaustivamente tentando regularizar esta violação. Com todo o meu respeito ao artista mantive durante 5 meses uma postura respeitosa. Estou neste mercado há 26 anos, nutro pelos artistas, produtores, arranjadores, maestros, toda classe artística o meu respeito.

Carmelo Maia citou Anitta em "Girl from Rio", dizendo que ela pediu autorização para a família de Tom Jobim e Vinícius de Moraes para uso de "Garota de Ipanema" no single.

A cantora credita Tom Jobim e Vinicius de Moraes, além dos produtores gringos do Stargate.

Completamente diferente do caso do rapper Djonga. Ele utiliza o fonograma da minha gravadora sem autorização, durante esses 03 anos nunca colocou a quem pertence! Ledo engano quem pensa que eu, estou ditando regras, gostaria muito ter este poder! Mas a indústria fonográfica no mundo, entenda mundo, sempre trabalhou assim. Artista Y vai gravar uma versão do artista X, o crédito será do artista X.

Para o uso sem autorização, só é permitido se a obra já estiver em domínio público. Porém, isso só acontece 70 anos depois da morte do último autor.

O filho de Tima Maia disse que não fez ataques à imagem de DJonga.

Jamais desrespeitei algum artista, porém defendo como um cão fiel a obra do meu velho. Eu quero oque é meu por direito. Usurpação jamais fez parte da minha educação! Ninguém pode alegar o desconhecimento da lei!

Mais samples

Tim Maia já foi usado em outras canções através da técnica do sample, muito comum no rap e em músicas eletrônicas.

O grupo Racionais MC's, por exemplo, usam "Ela Partiu" como base para a faixa "Um Homem Na Estrada" (1993), que faz parte de "Raio X Brasil" e se tornou um clássico do rap nacional.

A formação feita por Mano Brown, Ice Blue, KL Jay e Edi Rock nasceu por inspiração no álbum "Racional" de Tim, gravado quando ele se converteu à Cultura Racional e divulgava o livro "Universo em Desencanto".

As duas obras são diferentes: os Racionais denunciam a desigualdade na periferia através da trajetória de um homem, enquanto Tim Maia fala do abandono da sua amada.

O 509-E, por exemplo, já sampleou "Porque é Proibido Pisar na Grama" deJorge Ben Jor para a canção "Oitavo Anjo".

Já Beyoncé usou "Are You My Woman?" do Chi-Lites para "Crazy in Love".