PUBLICIDADE
Topo

Morre o diretor do espetáculo 'Paixão de Cristo' em Nova Jerusalém

O diretor Antônio Carlos de Souza Reis do espetáculo Paixão de Cristo em Nova Jerusalém - Reprodução/Instagram
O diretor Antônio Carlos de Souza Reis do espetáculo Paixão de Cristo em Nova Jerusalém Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

17/06/2021 15h25Atualizada em 17/06/2021 15h31

Morreu ontem o diretor e ator Antônio Carlos de Souza Reis, aos 84 anos, responsável há 23 anos pelo espetáculo "Paixão de Cristo em Nova Jerusalém" — feito em Fazenda Nova, no agreste de Pernambuco.

O diretor foi diagnosticado com leucemia linfocítica crônica há oito anos e chegou a ser internado no Hospital Esperança no ano passado.

Na página oficial do espetáculo no Facebook, a direção lamentou a morte de Carlos Reis.

Conselheiro, dedicado e extremamente profissional, acolhia o elenco a cada temporada como se fosse a primeira. Ensinava, conduzia e distribuía delicadeza...Aqui, nas muralhas de pedra do maior teatro ao ar livre do mundo, se sentia em casa, seja atuando ou dirigindo, colaborando nos bastidores com a produção ou, simplesmente, ouvindo. Foste um rei, de fato, Carlos, nessa tua passagem entre nós. Um rei de conto de fadas: gentil, afável, profissional e, sobretudo, fiel aos amigos. Teu lugar é mesmo no palco, na terra ou no céu, brilhando como nas noites estreladas de Nova Jerusalém. Estamos muito tristes e sentiremos muito tua falta, mas continuaremos firmes, apesar de todas as adversidades, para levarmos adiante esse legado.

O escritor dirigiu a peça até 2019. Ela foi suspensa há dois anos em razão da pandemia de coronavírus.

Paixão de Cristo - Felipe Souto Maior/Divulgação - Felipe Souto Maior/Divulgação
Paixão de Cristo em Nova Jerusalém
Imagem: Felipe Souto Maior/Divulgação

Carlos Reis chegou trabalhar como ator e ficou famoso ao interpretar Jesus Cristo durante nove anos em Fazenda Nova.

Além do espetáculo, o escritor chegou a seguir na carreira de pesquisador nas áreas de agrometeorologia e climatologia

Ano passado, foi lançada uma vaquinha virtual para arrecadar fundos para pagar seu tratamento. A meta estipulada era de R$ 100 mil, mas arrecadou R$ 23 mil.

"Além de ajudar nas despesas de casa, onde sou o único provedor, e tenho uma esposa de 80 anos que depende de mim financeiramente", pedia.