PUBLICIDADE
Topo

'La Casa de Papel 5' terá nova virada com personagem mulher, revela criador

Renata Nogueira

De Splash, em São Paulo

03/06/2021 04h01

Depois de perder uma de suas personagens mais importantes na parte 4, a série espanhola "La Casa de Papel" volta para uma nova e derradeira temporada. É alta a expectativa do público sobre como a narrativa ficará sem o coração do grupo de assaltantes.

Splash visitou virtualmente o set de "La Casa de Papel", em Madri, na Espanha, e ouviu o criador, Álex Pina, e o diretor, Jesús Colmenar, sobre a morte mais polêmica da última temporada.

Eles também adiantaram os rumos da parte 5, que será dividida em dois volumes de cinco capítulos cada: o primeiro estreia na Netflix em 3 de setembro e, o segundo, em 3 de dezembro.

ATENÇÃO: A partir daqui o texto trará spoilers pesados sobre as primeiras quatro temporadas. Se você ainda não viu tudo, pare por aqui.

alex e jesus - Tamara Arranz/Netflix - Tamara Arranz/Netflix
Álex Pina e Jesús Colmenar, criador e diretor de 'La Casa de Papel', nos bastidores de gravação da parte 5 da série
Imagem: Tamara Arranz/Netflix

"La Casa de Papel" chega ao fim com a conclusão do assalto ao Banco da Espanha —e o grupo de assaltantes está completamente desajustado. Enquanto um vacilo do bando fez com que uma de suas líderes, Nairóbi (Alba Flores), fosse morta, Lisboa, a ex-inspetora Raquel Murillo (Itziar Ituño), consegue entrar no banco e se junta aos assaltantes, como vimos nas cenas finais da parte 4.

Parceira do Professor (Álvaro Morte), que segue do lado de fora, ela deve ter um papel importante ali dentro, como adianta Jesús Colmenar, diretor e produtor executivo de "LCDP".

Esse é um elemento bem interessante que vai dar um gás na série. Ver Lisboa com o macacão vermelho, cuidando do roubo e se comunicando com o Professor o tempo todo é algo inteiramente novo.

lisboa - Tamara Arranz/Netflix - Tamara Arranz/Netflix
O diretor Jesús Colmenar orienta a atriz Itziar Ituño, a Lisboa, durante as gravações da parte 5 da série 'La Casa de Papel'
Imagem: Tamara Arranz/Netflix

Conhecida por ter uma alternância interessante de poder entre seus protagonistas, ora com os homens à frente (não podemos esquecer que o Professor é o cabeça do assalto), ora com as mulheres, "La Casa de Papel" ainda deve surpreender com esse jogo, mesmo faltando apenas dez episódios para o final.

Temos o compromisso de dar protagonismo às mulheres, assim como às vezes os homens são protagonistas. Não acho que penda mais ou menos para um lado: continua igual. Elas vão ter papel crucial em alguns momentos? Definitivamente sim. E tem uma nova virada na trama envolvendo mulheres nesta quinta temporada.

Álex Pina

Colmenar emenda dizendo que essa virada acontece logo nos primeiros episódios. ''Haverá grandes surpresas, não só para um personagem, mas vários. Nos primeiros episódios da temporada, já começamos a ver grandes surpresas envolvendo as mulheres."

'Nairóbi vai iluminar a luta deles na última temporada'

nairobi - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Nairóbi (Alba Flores) e Estocolmo (Esther Acebo) em cena da temporada anterior de 'La Casa de Papel'
Imagem: Divulgação/Netflix

A morte de Nairóbi fez muito fã de "La Casa de Papel" chorar e se indignar com os roteiristas. A atriz Alba Flores até fez um vídeo de despedida, confirmando que não voltaria para a última temporada. Mas, segundo o criador e o diretor, ela ainda será assunto entre o bando e continuará presente na série de outras maneiras.

No fundo, existe um certo fatalismo em relação à morte dela, mas, ao mesmo tempo, foi como um chamado para os outros personagens agirem. Acho que Nairóbi ainda é muito presente, às vezes eles ainda falam dela. Ela vai iluminar a luta deles na última temporada. Álex Pina

Jesús Colmenar acredita que a morte aconteceu na hora certa, já que a personagem não teria perfil para esse último e sangrento confronto.

Nairóbi era o coração do bando. Mas acho que ela teria muita dificuldade de se encaixar por ser uma temporada de confronto direto. Nairóbi sempre foi uma personagem diferente, que não foi feita para isso. Mas seu legado certamente vai inspirar os outros personagens. Jesús Colmenar

A dupla ainda avalia que a morte de personagens importantes e queridos do público já não é um grande problema em uma série de sucesso como "La Casa de Papel". E adianta que pode acontecer novamente.

"Acho que a ficção mudou muito. Antes era impensável matar seus personagens. Vinha até executivo de emissora para dizer: 'Assim não é possível!' Hoje, a morte faz parte da ficção contemporânea. E isso não faz você sofrer", avalia Álex Pina, que viu isso acontecer com o episódio 6, o mais comentado da última temporada.

Para mim, os episódios em que meus personagens morrem são emocionantes. Eles conseguem gerar empatia e quase um luto compartilhado com o espectador. Álex Pina

"É quase impossível imaginar que alguns personagens poderiam roubar o Banco de Espanha ou a Casa da Moeda e sair ilesos, sem mortes", completa Jesús Colmenar, relembrando o primeiro roubo, que também trouxe baixas para a equipe do Professor, como Moscou (Paco Tous).

Com uma temporada final digna de filme de ação, é natural que mais personagens morram.

"Acho que serve muito bem à história, do ponto de vista de quem assiste. Senão estaríamos no 'Esquadrão Classe A', com a sensação de que ninguém vai morrer, não importa o que aconteça. Isso diminuiria automaticamente a tensão", finaliza o diretor.