PUBLICIDADE
Topo

Universidade onde Chadwick Boseman estudou dá nome dele a curso de artes

Chadwick Boseman - Reprodução/Instagram
Chadwick Boseman Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash, em São Paulo

26/05/2021 22h54

A Universidade Howard, onde Chadwick Boseman se formou em 2000, mudou o nome da Faculdade de Belas Artes em homenagem ao ator de "Pantera Negra". Segundo anúncio feito pelo Instagram oficial da instituição nesta quarta, 26, o curso se chamará Chadwick A. Boseman College of Fine Arts.

"A Universidade Howard tem prazer em nomear a Faculdade de Belas Artes em homenagem ao nosso aluno icônico Chadwick Boseman, cuja carreira como ator, diretor, escritor e produtor inspirou milhares ao redor do mundo", disseram.

De acordo com a Variety, a família celebrou a novidade em comunicado: "Chad lutou para preservar a Faculdade de Belas Artes durante a matrícula na Universidade Howard e continuou dedicado à luta ao longo da carreira; e ele ficaria muito feliz com esse acontecimento", escreveram. "Seu tempo na Universidade Howard ajudou a formar tanto o homem quanto o artista no qual ele se tornou, comprometido com a verdade, integridade e determinação para transformar o mundo por meio do poder da narrativa."

"Estamos confiantes que, sob liderança da ex-professora e mentora, a indomável Phylicia Rashad, Chadwick A. Boseman College of Fine Arts inspirará estudiosos artísticos por muitas gerações", concluíram.

Ainda segundo o site, a viúva de Boseman, Simone Ledward-Boseman, também agradeceu à Universidade Howard e à atriz e reitora, Phylicia Rashad.

"Estou muito grata pela Universidade Howard escolher homenagear meu marido desta forma e é triunfante que a Sra. Rashad aceitou o papel como reitora", disse Simone. "[...] Tanto Howard quanto a Sra. Rashad desempenharam papéis essenciais na jornada dele como artista. O restabelecimento da Faculdade de Belas Artes fecha o ciclo dessa parte da história e garante que o legado continuará a inspirar jovens contadores de histórias nos próximos anos".

Boseman morreu em agosto de 2020 após batalhar contra um câncer de cólon por quatro anos. Em 2021, venceu Globo de Ouro como "Melhor Ator em Filme Dramático" pelo papel de Leeve Green em "A Voz Suprema do Blues" e concorreu como "Melhor Ator" no Oscar.