PUBLICIDADE
Topo

Brad Pitt ganha a guarda conjunta dos filhos com Angelina Jolie

O casal Angelina Jolie e Brad Pitt passeia com os seis filhos pelas ruas de Nova Orleans (20/3/11) - Grosby Group
O casal Angelina Jolie e Brad Pitt passeia com os seis filhos pelas ruas de Nova Orleans (20/3/11) Imagem: Grosby Group

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/05/2021 15h12

Brad Pitt ganhou o direito da guarda conjunta dos filhos com Angelina Jolie 5 anos após o divórcio.

A decisão vale para cinco dois seis filhos do casal, que são menores de idade: Pax, de 17 anos; Zahara, de 16 anos, Shiloh, de 14 anos; e os gêmeos Vivienne e Knox, de 12. O mais velho, Maddox, tem 19, e não está incluso no processo por ser maior de idade.

Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui

De acordo com o site americano Page Six, o juiz John Ouderkirk, contratado pelo ex-casal para supervisionar o caso, decidiu conceder o direito ao ator após meses de depoimentos de testemunhas, incluindo os filhos de Angelina e Brad, que foram entrevistados por assistentes sociais.

"Houve uma mudança significativa nos acordos de custódia com base em uma decisão extremamente detalhada do juiz. Brad estava apenas tentando passar mais tempo com os filhos, e ficou claro que Angelina fez todo o possível para evitar isso", disse uma fonte ao Page Six.

Entretanto, outra fonte teria dito que a decisão é "provisória" e que Jolie não se opõe à guarda conjunta e sim a "outras questões preocupantes".

Atriz queria que filhos testemunhassem

Jolie criticou o juiz Ouderkirk por não autorizar os filhos do casal a testemunharem nas audiências de guarda após a separação física.

De acordo com a legislação da Califórnia, adolescentes a partir de 14 anos podem ser ouvidos pela Justiça durante o processo de divórcio e determinação da guarda.

Para Jolie, os relatos dos filhos seriam evidências "relevantes" para o bem-estar e segurança delas antes de uma decisão provisória sobre o caso.

Angelina Jolie ao lado dos filhos - Reprodução/Vogue/Craig McDean - Reprodução/Vogue/Craig McDean
Angelina Jolie ao lado dos filhos
Imagem: Reprodução/Vogue/Craig McDean

A defesa da atriz ainda afirmou que o juiz "falhou em considerar adequadamente" uma parte da legislação local que diz que dar a guarda de uma criança para uma pessoa com histórico de violência doméstica é um prejuízo aos melhores interesses do menor.

Os documentos públicos não exemplificam de que tipo de violência Angelina acusa o ex-marido, mas os advogados dela entregaram um documento em março, sob segredo de Justiça, com informações adicionais.