PUBLICIDADE
Topo

Os pais de filmes de animação estão cada vez mais gostosos?

O pai de Riley de "Divertidamente" virou crush de uma legião de pessoas
O pai de Riley de "Divertidamente" virou crush de uma legião de pessoas
Disney/Pixar/Reprodução

De Splash, em São Paulo

16/05/2021 04h00

Quando assistimos a "Divertidamente", lançado pela Pixar em 2015, é claro que nos emocionamos com a pequena Riley tendo que lidar com seu turbilhão de sentimentos enquanto se torna adolescente. Mas nossa atenção foi desviada para um outro personagem, ostentando um bigode grosso e olhos amendoados...

Continua depois da publicidade

O pai da menina virou febre nas redes sociais, sendo desejado em cada canto da internet. Fizeram até mesmo desenhos proibidos para menores inspirados no pobre homem, mas nem precisavam! O pai de Riley se tornou o maior expoente de uma nova corrente dos filmes de animação:

O pai gostosão.

Um artigo publicado na última semana no "The New York Times" investiga o fenômeno dos paizões que povoam o imaginário de homens e mulheres e como é cada vez mais difícil resistir aos encantos deles. Mesmo que não existam de fato.

Pais do passado

Filmes da Disney, em geral, compartilham um fator em comum: quase sempre a mãe está morta. Sem a matriarca na história, a única pessoa a qual as princesas poderiam recorrer é ao pai. Lá nos filmes dos anos 1980 e 1990, porém, os pais animados eram senhores sem grandes atrativos.

O sultão de "Aladdin", pai de Jasmine, é muito fofo e divertido, mas não seria considerado um sex symbol. O rei Tritão, pai de Ariel, a "Pequena Sereia", pode até ser fortão, mas é difícil imaginar qualquer chance com um ser aquático (com todo o respeito ao Sr. Peixe de "A Forma da Água").

Continua depois da publicidade

A nova geração

Então chega a Pixar para derrubar totalmente a ideia do pai velhinho. Tem gente que diz que Beto Pêra de "Os Incríveis" (2004) já despertava alguns sentimentos, mas a lista mais recente é simplesmente imbatível.

Além do pai de "Divertidamente", temos, cada um com seu charme conquistou uma legião de sedentos fãs online:

  • Benja, o pai de "Raya e o Último Dragão" (2021)
  • O pai de Miguel em "Viva - A Vida é uma Festa" (2017)
  • O paizão elfo de "Dois Irmãos" (2020)

Os pais da Pixar não são gostosos da maneira que o Regé-Jean Paige de 'Bridgerton' é: eles são humildemente gatos, desarrumados e vividos, como se você buscasse um ex-namorado bonitão no Facebook e descobrisse que ele tem esposa e filhos, um borogodó...

explica Kyle Buchanan no New York Times

rhtrttrtr - Disney/Reprodução - Disney/Reprodução
Benja, o paizão de "Raya e o Último Dragão"
Imagem: Disney/Reprodução
Continua depois da publicidade

O tal borogodó

Por que será, então, que cada vez mais os pais animados parecem tão atraentes e cultivam admiradores nem um pouco secretos? A participante da 13ª temporada de "RuPaul's Drag Race", Denali, admitiu que sempre teve seus crushes animados.

Quando você é um menino gay na infância, ainda não assistiu a filmes mais maduros. Então você captura umas coisas sutis nos filmes da Disney, como quando Li Shang de "Mulan" tinha um peitoral lindo. Acho que agora se renderam a isso de vez.

opina Denali

Para a escritora Bim Adewunmi, a quarentena também pode ter despertado esses desejos inesperados:

Todo mundo ficou meio maluco. Se você não tem nada para fazer além de ir da cama pro computador, talvez pense: 'No que vou me apoiar hoje? No pai de 'Dois Irmãos', claro!'

Freud explica

No fim, os pais de desenhos animados podem representar ideais difíceis de encontrar no mundo real. Caras legais, que se importam e cuidam bem dos filhos, oferecem todo o apoio que eles precisam e seriam parceiros perfeitos fora dos desenhos.

Continua depois da publicidade

O ator Daniel Dae Kim foi o responsável por dublar Benja, o pai em "Raya e o Último Dragão". Em entrevista ao jornal americano, ele revela que o personagem ganhou traços mais atraentes ao longo do desenvolvimento da animação e se envaidece com todos os elogios ao paizão ficcional.

De certa forma, acho que Benja é o pai que todos queríamos ter. Ele é um guerreiro, mas é apaixonado pelos filhos e tenta unir as pessoas ao invés de separá-las. Muita gente diz que ele se parece comigo, vou tomar como um elogio!

Daniel Dae Kim