PUBLICIDADE
Topo

Finalista é expulso do American Idol por vídeo com suposto membro da KKK

Caleb Kennedy durante apresentação no "American Idol" - Reprodução/Instagram
Caleb Kennedy durante apresentação no 'American Idol' Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

13/05/2021 09h17

Caleb Kennedy, um cantor de 16 anos de idade que chegou ao top 5 da atual temporada do "American Idol", foi expulso do reality show após o ressurgimento de um vídeo antigo em que ele se filma ao lado de um suposto membro da organização racista KKK (Ku Klux Klan).

A ABC, que exibe o "American Idol" nos EUA, liberou uma declaração oficial à revista People, dizendo que Kennedy "não seguirá adiante na competição". O programa do próximo domingo, ao invés disso, terá apenas 4 finalistas, com uma eliminação para formar o top 3.

No vídeo que circulou no Twitter, Kennedy (que, de acordo com sua família, tinha 12 anos de idade na época) se filma ao lado de alguém usando um capuz branco que lembra muito as vestes da KKK. A legenda do vídeo contém só uma palavra: "Curve-se".

A Ku Klux Klan existe nos EUA desde meados do século 19, defende o suprematismo branco, e é responsável por vários atos de violência contra pessoas negras pelo país — além de perseguir também outras minorias, como judeus, muçulmanos, imigrantes e pessoas LGBTQIA+.

No Instagram, Kennedy confirmou sua saída do "American Idol" e pediu desculpas pelo vídeo, dizendo que era mais jovem quando o gravou, mas que "isso não é uma justificativa" para o que fez.

Eu quero pedir desculpas a todos os meus fãs, e a todo mundo que decepcionei. Eu vou ficar um tempo longe das redes sociais para me aperfeiçoar, mas, dito isso, eu sei que machuquei e decepcionei muitas pessoas, que fiz elas perderem o respeito por mim. Sinto muito! Rezo para que um dia possa recuperar a confiança de todos vocês. Obrigado por me apoiar no programa."
Caleb Kennedy no Instagram