PUBLICIDADE
Topo

FBI mostra arquivo sobre investigações da morte de Kurt Cobain após 27 anos

Kurt Cobain no MTV Unplugged - Frank Micelotta/Getty Images
Kurt Cobain no MTV Unplugged Imagem: Frank Micelotta/Getty Images

De Splash, no Rio

08/05/2021 11h55

O FBI disponibilizou em seu site arquivos sobre a investigação da morte de Kurt Cobain, vocalista e guitarrista da banda Nirvana. O músico morreu em abril de 1994, aos 27 anos, e na ocasião foi constatado que a causa teria sido suicídio.

No documento de 10 páginas, duas cartas enviadas ao FBI pedem que nas investigações seja considerada a possibilidade de Cobain ter sido assassinado. Os autores dos textos não foram identificados.

"A polícia responsável pelo caso nunca levou a sério a investigação do ocorrido como um assassinato e sempre insistiu ter sido suicídio. Isso me chateia porque permite que seu assassino ainda esteja por aí", diz o trecho de uma das cartas enviadas em 2007.

O FBI enviou resposta ao autor da carta: "Nós agradecemos a sua preocupação com a possibilidade do Sr. Cobain ter sido vítima de um assassinato. No entanto, a maior parte das investigações por homicídio são de jurisdição de autoridades estaduais ou locais. Estamos incapacitados de identificar qualquer violação federal da lei dentro das jurisdições investigativas do FBI".

O vocalista do Nirvana foi encontrado em sua casa, em Seattle (EUA), com uma espingarda ao lado do corpo e um ferimento na cabeça. Ele também deixou uma carta de despedida. Exames também detectaram uma grande quantidade de heroína no corpo do músico.

Kurt Cobain deixou a esposa, Courtney Love, e uma filha, Frances Bean Cobain, hoje com 28 anos.