PUBLICIDADE
Topo

O BBB 21 foi o BBB mais negro da história: o que aprendemos com ele?

BBB 21: Lumena aponta o dedo
BBB 21: Lumena aponta o dedo
Reprodução/ Globoplay

Guilherme Lucio da Rocha

De Splash, em São Paulo

01/05/2021 04h00

O BBB 21 está chegando ao fim. O Big dos Bigs também foi o BBB mais negro da história. Dos 20 participantes que entraram na casa, nove eram negros.

Se em outros BBBs a discussão racial esteve em voga, em 2021 não seria diferente. E qual o saldo do BBB mais negro da história? Houve algo de bom para a discussão racial?

Continua depois da publicidade

Conversamos com Rodrigo França, participante do BBB 19 e cientista social, Kelly Quirino, pesquisadora de relações raciais da Universidade de Brasília (UnB), e Aline Ramos, colunista de Splash, para tentar contextualizar o que rolou e o que ficou de bom.

Eles comentaram sobre casos concretos dentro da casa, o saldo na discussão da pauta racial e falaram sobre os reflexos aqui fora.

A diversidade de pensamento

Assim como qualquer setor da sociedade, os negros não têm um pensamento uniforme. Inclusive na pauta racial, política, etc. Isso ficou bem evidente na casa, principalmente entre os participantes Nego Di e Lucas Penteado.

Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Imagem: Reprodução/Globoplay
Continua depois da publicidade

Lucas, que tem um histórico de luta no movimento estudantil, chegou a ser confrontado pelo comediante por "defender vagabundo".

Você vai ter negros politizados e não, pessoas que lutam e não, assim como qualquer espectro da sociedade. A divergência é necessária, tem coisas que acredito, corroboro, e outras não.

Rodrigo França

O embate político entre o Lucas e Nego Di mostrou como negros são complexos e diversos. Sempre esperam algo de uma pessoa negra e sinto que Nego Di era totalmente o oposto disso. Em muitos momentos concordamos e discordamos dos dois. E é assim na vida real, né?

Aline Ramos

Uma das faces do racismo é a desumanização e, sendo assim, os negros são vistos como um bloco unitário de pensamento uniforme. Negro tem que pensar assim ou negro tem que fazer isso. Nós temos nossas individualidades que precisam ser respeitadas.

Kelly Quirino

O black power de João Luiz

Uma das principais discussões sobre raça no BBB 21 se deu com o participante João Luiz. Caio e Rodolffo vestiam a fantasia de homem das cavernas como castigo do monstro, quando o cantor sertanejo fez uma ligação entre a peruca usada pelos brothers e o cabelo do professor.

Continua depois da publicidade
Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Imagem: Reprodução/TV Globo

João ficou incomodado com o episódio e, dias depois, desabafou contra Rodolffo no jogo da discórdia, o que acabou resultando num discurso do apresentador Tiago Leifert sobre o episódio e a relação do cabelo afro com o racismo.

O racista não quer ser chamado de racista. Já que é uma relação muito estrutural, ele não vai fazer autocrítica. Não existe receita de bolo, se não a gente determina com alguém vai externar, tem gente que chora, que vai pra policia.

Rodrigo França

A história entre João e Rodolffo polarizou o público, mas teve um efeito midiático interessante. Em 2018, Leifert chegou a dizer num discurso de eliminação para Nayara que representatividade (de pessoas negras) não importava. Essa mudança é fundamental no avanço de discussões raciais.

Aline Ramos

O Rodolffo ficou em negação por um período e só foi dar ouvidos quando um homem branco apontou o dedo. Acho que o Tiago foi muito bem no discurso e acredito que o Rodolffo não vai mais praticar aquele comportamento.

Kelly Quirino

Continua depois da publicidade

Tem racismo no ódio à Karol Conká?

A passagem de Karol Conká foi uma verdadeira catarse. A sister saiu com rejeição recorde de 99,17%, com direito a festas nas ruas do Brasil - mesmo em tempos de pandemia do novo coronavírus.

Será que esse ódio todo a Karol se deve apenas ao seu comportamento?

Reprodução/ Globoplay - Reprodução/ Globoplay
Imagem: Reprodução/ Globoplay

Tiveram situações piores, não necessariamente nessa edição. Eu poderia listar uma série de situações problemáticas da Karol, o que não justificaria tudo o que aconteceu. E qual a característica dela que difere de outras pessoas que erraram e não foram tão penalizadas?

Rodrigo França

Karol foi eliminada pelo que fez, mas a forma intensa como isso aconteceu é porque ela é negra e mulher. Estamos acostumados a odiar pessoas negras. Queria muito dizer que não teve racismo, mas pessoas aproveitaram o momento da eliminação para externarem o racismo que tem dentro delas.

Aline Ramos

Sim, teve racismo. Mas acho muito importante trazer o debate sobre a saúde mental também. Estava claro ali que tanto Karol, quanto Lumena e outras pessoas negras estavam precisando de um auxílio e toda a exposição que foi muito ruim no jogo.

Kelly Quirino

Continua depois da publicidade

Mas afinal, o saldo foi positivo ou negativo?

Será que o BBB 21 conseguiu agregar algo na discussão racial ou foi um mero entretenimento?

São mais de 500 anos de atraso. Se o BBB conseguiu colaborar com algo, foi muito pouco.

Rodrigo França

O fato de ter um BBB com praticamente metade dos participantes negros é importante e positivo por si só, mas não significa avanços em discussões raciais importantes. Sinto que ficamos rodando em círculos e repetindo as mesmas dinâmicas de sempre. Só que dessa vez tendo o BBB no meio.

Aline Ramos

O reality show, como o nome sugere, tem essa missão também de tratar de temas reais. Acho que o BBB 21 foi importante, sim, e trouxe temas para um meio de grande circulação. Mas acho sempre importante destacar que o programa não oferece a profundidade necessária.

Kelly Quirino