PUBLICIDADE
Topo

'Roqueiro reaça': a treta entre o ex-Restart Pe Lu e Digão, do Raimundos

Pe Lu, ex-Restart, e Digão, do Raimundos - Reprodução/Instagram
Pe Lu, ex-Restart, e Digão, do Raimundos Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

30/04/2021 17h28

Pe Lu, ex-vocalista do Restart, e Digão, vocalista do Raimundos, protagonizaram nesta semana uma discussão na internet. Tudo começou quando Pe Lu criticou o posicionamento político de Digão, citando o cantor como um exemplo de "roqueiro reaça".

Digão rebateu sugerindo que a carreira de Pe Lu foi esquecida, enquanto a sua continua relevante. Hoje, Pe Lu respondeu: "A história cobra, e ela vai cobrar pesado".

Em entrevista ao podcast Falacadabra, Pe Lu estava falando sobre os músicos que ele admirava e criticaram o Restart na época da banda. Ele citou Chorão e Dinho Ouro Preto, e depois afirmou que receber críticas não foi sua pior decepção:

Essa é uma decepção para mim, do roqueiro reaça, né? Isso é mais decepcionante do que os que falaram de mim. Tipo Digão e Rodolfo, do Raimundos, se encontrando de novo no elogio ao Bolsonaro.

Pe Lu continua: "Vou falar uma coisa polêmica: eu acho louco essa coisa do artista reaça. É um comentário raso, óbvio, superficial que eu tô fazendo, mas na média assim, você pensa, 'car**** velho, você não entendeu direito o que você está fazendo como princípio".

"Tem um nível de conservadorismo e de ataques sociais", afirma o músico. "Tem um vídeo muito bom de uma manifestação pró-Trump com os caras ouvindo ouvindo Rage Against the Machine. Car****, velho, essas pessoas não falam inglês, se pá".

Digão respondeu no Instagram: "Amigo, você deveria se decepcionar consigo mesmo, a minha história musical está tocando até hoje em todo lugar enquanto você aí precisa 'lacrar' pra alguém lembrar da sua existência..."

No Twitter, Pe Lu chamou a resposta de Digão de "rasa e incoerente, clássica de eleitores do Bozo". Ele relembrou a declaração do vocalista do Raimundos de que a pandemia é uma "amostra grátis do comunismo", e afirmou:

"Não ter posicionamento político é sim posicionamento político. Se calar diante das atrocidades que a gente tem vivido é sim posicionamento político."

Pe Lu finalizou: "Deve ser triste ter que responder a isso atacando o meu trabalho, que, por sinal, segue forte, assim como meu posicionamento. A história cobra, Digão, e ela vai cobrar pesado".