PUBLICIDADE
Topo

Roberto Carlos gravou dez músicas compostas por empregada doméstica viúva

Cena de Roberto Carlos em Jerusalém 3D - Claudia Schembri/Red
Cena de Roberto Carlos em Jerusalém 3D Imagem: Claudia Schembri/Red

Colaboração para Splash, em São Paulo

19/04/2021 09h22Atualizada em 19/04/2021 14h10

Celebrando 80 anos nesta segunda (19), o cantor Roberto Carlos tem uma trajetória de sucesso na música não só como cantor, mas também como compositor.

Mas o Rei também a chegou a cantar canções escritas por outros artistas. Um deles foi Helena dos Santos, autora de "Na Lua Não Há" (1963) e de outras nove faixas já gravadas pelo cantor.

Um detalhe pouco conhecido de sua biografia, no entanto, era de que Helena era uma mulher de origem humilde. Mudou-se para o Rio de Janeiro com apenas 12 anos e trabalhou desde então como costureira e empregada doméstica.

Ficou viúva muito cedo e, com filhos para criar, encontrou na música uma forma de superar as dificuldades financeiras.

Com o falecido marido aprendeu a compor e acabou conhecendo a cantora Rogéria, que a indicou para um Roberto Carlos ainda iniciante, que gostou da canção. Ali se iniciou uma parceria.

Entre as composições gravadas pelo Rei estão "Agora Eu Sei", "Do Outro Lado da Cidade", "O Astronauta", "Recordações", "Esperando Você", "Meu Grande Bem", "Nem Mesmo Você" e "Sorrindo pra Mim".

A artista, que morreu em 2005, tornou-se uma grande amiga de Roberto Carlos e seus parceiros de composição.

"Helena acabou se tornando muito minha amiga. Era muito humilde e ótima compositora", disse o compositor Getúlio Côrtes em entrevista ao Extra.

Ele revelou que Helena conseguiu comprar um apartamento e colocar os filhos na escola depois do sucesso de suas músicas na voz do Rei. Côrtes também recebeu o apoio do Rei com seu trabalho.

"Aconteceu um milagre. Roberto estava em Nova York com o Mauro Motta [compositor]. Aí passou um negão parecido comigo e ele perguntou sobre mim. Mauro contou que eu estava cheio de dívidas. Roberto me ligou dos Estados Unidos e disse que tinha regravado a minha música", recorda Getúlio sobre "Quase Fui lhe Procurar", que o ídolo da Jovem Guarda já tinha gravado em 1968.