PUBLICIDADE
Topo

Morre Ronald DeFeo, assassino que inspirou 'Terror em Amityville', aos 69

15.11.1974 - Ronald DeFeo Jr. (no centro) chega a julgamento escoltado por policiais - NY Daily News via Getty Images
15.11.1974 - Ronald DeFeo Jr. (no centro) chega a julgamento escoltado por policiais Imagem: NY Daily News via Getty Images

De Splash, em São Paulo

16/03/2021 15h05

Ronald DeFeo Jr., o assassino que inspirou a franquia "Terror em Amityville", morreu no último dia 12 de março, aos 69 anos. O norte-americano foi condenado à prisão perpétua em 1974, após matar o pai, a mãe e os quatro irmãos na casa da família em Amityville (EUA).

DeFeo estava preso na Sullivan Correctional Facility, mas foi transferido para um hospital em Albany (Nova York) em 2 de fevereiro. A causa da morte ainda não foi divulgada pelas autoridades, de acordo com o Deadline.

Durante o seu julgamento, DeFeo tentou diversas estratégias de defesa: primeiro, disse que os assassinatos haviam sido cometidos por outros indivíduos, ligados ao crime organizado; depois, tentou alegar insanidade; por fim, passou a culpar uma de suas irmãs mais novas.

Três anos após a prisão dele, o escritor Jay Anson publicou o livro "Terror em Amityville", que ele alegava ser baseado nas experiências sobrenaturais da família Lutz, que se mudou para a cada dos DeFeo depois dos crimes.

A adaptação cinematográfica saiu em 1979, com James Brolin e Margot Kidder no elenco. Com orçamento irrisório e produção independente, "Terror em Amityville" virou sensação entre o público e arrecadou mais de US$ 86 milhões nas bilheterias.

A franquia que se seguiu, incluindo dez filmes oficiais e mais dezenas de spin-offs e cópias, é uma das maiores da história do terror. Um remake do original, desta vez intitulado "Horror em Amityville", foi lançado em 2005, com Ryan Reynolds no papel principal.