PUBLICIDADE
Topo

UOL Vê TV #66: Manuela Dias revela o que mudou em Amor de Mãe com pandemia

Colaboração para Splash, em São Paulo

09/03/2021 15h49

"Amor de Mãe" finalmente retorna à Globo na próxima segunda-feira (15) com 23 capítulos inéditos. Manuela Dias, autora da novela, fala sobre o que mudou em participação especial no podcast UOL Vê TV #66, com Aline Ramos, Chico Barney, Débora Miranda e Mauricio Stycer.

Continua depois da publicidade
Me identifico com cada palavra das 4500 páginas de ?Amor de Mãe?. São três bíblias
Manuela Dias

"Quando começou a pandemia meus mentores estavam passando pela mesma coisa que eu. Foi a jornada do herói perfeita. Encarei como um imenso acréscimo de desafio", diz a autora. "A gente não é poeta nem romancista. Estamos sendo solicitados pela realidade a mudar o texto o tempo todo."

Jorge Bispo/Divulgação - Jorge Bispo/Divulgação
Manuela Dias, autora de 'Amor de Mãe'
Imagem: Jorge Bispo/Divulgação

Manuela diz que mudar o texto é um prazer. "Tenho formação de jornalista e a gente está acostumado a ter de melhorar", diz. "Adoro as redes sociais. Odeio quando é feito de um jeito desrespeitoso. Adoro ler críticas quando são feitas de bom coração, com respeito. A gente tende a crescer."

Sou uma pessoa que circula e conversa sobre a novela. Mudo a novela por mil motivos: porque eu mesma mudei minha opinião, ou porque alguém achou alguma coisa e eu concordei
Manela Dias
Continua depois da publicidade

Destino dos personagens

"Com a pandemia, aconteceu o que tinha de acontecer mais ou menos por outros caminhos. Eu tinha uma preocupação com o elenco e a equipe, foi muito cautelosa essa volta. É a história de uma pessoa procurando alguém, e ninguém procura dentro de casa."

A princípio pensei em não colocar a Covid e logo vi que não ia ter jeito
Manuela Dias

"O protocolo alenta muito o ritmo de gravação, que caiu para dois capítulos por semana. Isso significa um ajuste muito grande de expectativa. Nunca cheguei ao final da versão sem Covid", revela a autora.

Final alternativo?

"Para mim era importante que os finais tivessem a ver com a nossa escolha social, de visão de mundo, de heróis do cotidiano, que não fosse ficar rico e casar. Os finais revelam muito sobre a gente. O que é um final feliz? É muito legal pensar nisso."

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir UOL Vê TV, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube —neste último, a transmissão com vídeo ao vivo é às terças-feiras, às 13h.