PUBLICIDADE
Topo

Corrigiu Juliette! Influenciador com paralisia usa humor para ensinar

Ivan Baron
Ivan Baron
Reprodução/Instagram

Mari Monts

De Splash, em São Paulo

09/03/2021 04h00

Ivan Baron é de Natal, Rio Grande do Norte, tem 23 anos e hoje soma mais de 200 mil seguidores em suas redes sociais —Instagram e TikTok.

O influenciador tem paralisia cerebral e aposta num conteúdo informativo: ele quer ensinar sobre inclusão e como não ser capacitista.

Continua depois da publicidade

O comecinho do sucesso de Ivan tem a ver com a Anitta. Sempre ela, né? Mas quem fez tudo foi ele mesmo, fã de carteirinha da cantora.

Em 2016, o potiguar realizou uma campanha nas redes sociais para conhecer a musa, e conseguiu mobilizar uma galera!

Uma afiliada da Globo levava fãs para conhecer os ídolos. Consegui 240 pessoas para enviar os vídeos. Conheci Anitta, apareci na TV e muita gente começou a me seguir na internet.

Na época, Ivan não era influenciador, mas viu ali uma oportunidade para investir no mundinho das redes sociais. Apostou em looks do dia e em material de "blogueiragem". Não vingou. Foi só em 2018 que ele definiu como seria seu conteúdo:

No ápice nos movimentos políticos e sociais, eu resolvi adotar uma pegada informativa. Sentia falta de alguém falando de inclusão e de pessoas com deficiência.
Continua depois da publicidade

Nada de chamá-lo de 'guerreiro' ou 'anjinho de Deus'. Ok?

Mas não foi tão simples aparecer diante das câmeras. Ivan teve de superar algumas barreiras.

"Eu tinha problemas com autoestima, não aceitava a minha voz, o meu corpo, era meio que uma dismorfia corporal, não conseguia me ver no espelho. Foi um processo lento, mas superei essas inseguranças."

Nesse processo, ele também direcionou qual seria seu público: "Eu queria furar a minha bolha social, falar também com as pessoas sem deficiência".

E de uma forma didática, usando o humor.

Ivan tem usado situações mostradas no "BBB" para engajar seu público. Por exemplo, Juliette perguntou se Gil era "aleijado". Sem querer cancelar a paraibana, o influenciador só mostrou que não é legal usar essa palavra, pois tem conotação pejorativa.

Continua depois da publicidade
[A fala dela] Fortaleceu aquele pensamento de que não podemos ter uma vida digna. O capacitismo é algo tão enraizado, que reproduzimos sem intenção.

Além disso, ele mostra de maneira bem didática como é a sua vida com paralisia cerebral.

E, olha só: é parecida com a sua!

Ivan pensa o roteiro, grava e edita tudo sozinho. Agora, crescendo em seguidores e visualizações, ele quer mais visibilidade. Por isso, está numa campanha para Carlinhos Maia ajudar a divulgar seu trabalho. O humorista está procurando influenciadores nordestinos para dar uma força nas redes sociais.

Eu não concordo com muita coisa que ele posta, mas pode ser um jeito de eu ter mais alcance e ocupar mais espaços.
Continua depois da publicidade

Essa é uma boa causa, Carlinhos! Manda um alô para o Ivan!