PUBLICIDADE
Topo

Para além do BBB: torcida de Vera Fischer por Pocah tem muitas histórias

Pocah, ainda criança, ao lado de Vera Fischer - Reprodução/Instagram
Pocah, ainda criança, ao lado de Vera Fischer Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/03/2021 04h00

A relação de Pocah e Vera Fischer ganhou holofotes recentemente quando a atriz anunciou torcida para a funkeira no BBB 21, logo após o reality show divulgar a lista dos confinados desta edição em janeiro. Apesar de a dupla ter chamado atenção nas redes sociais com este episódio, a história entre elas já vem de muitos anos - de uma época quando Viviane de Queiroz Pereira ainda nem era Pocah.

A cantora passou a adolescência frequentando a casa de Vera Fischer. Na época, a sua mãe, Marinez Queiroz, trabalhava como babá de Gabriel, filho caçula da atriz. Em entrevista ao UOL em fevereiro do ano passado, Pocah relembrou com muito carinho os momentos ao lado da atriz da Globo. "Frequentei a casa da Vera dos 5 aos 16 anos. Minha mãe foi babá do Gabriel e era tratada como se fosse da família. Eu me sentia assim também."

Vera Fischer ainda contou que a relação entre as duas famílias era bastante estreita. "Nós viajamos o Brasil inteiro e fomos para a Disney juntas. Fico feliz em saber que ela tem boas lembranças de mim. Éramos como uma família, com muita alegria."

A funkeira afirmou que todo fim de semana passeava no sítio da atriz, que proporcionava "viagens, presentes e experiências" que a sua mãe não poderia dar aos filhos. Com tamanha intimidade, Vera acabou tornando-se uma referência para a Pocah, que a classificou como a sua "primeira inspiração feminina".

"Era a mulher mais glamourosa que eu conhecia. Eu calçava os sapatos dela e achava que um dia seria miss também", brincou a cantora, em referência ao título de Miss Brasil conquistado pela atriz em 1969. "Ela dizia que eu deveria ser modelo, mas não tínhamos dinheiro para investir na minha carreira."

Em publicação nas redes sociais em janeiro deste ano, Vera Fischer fez uma grande declaração para Pocah, que a respondeu relembrando quando decidiu encabeçar a carreira de cantora e recebeu o apoio da atriz.

"Nunca esquecerei do dia em que te contei que decidi virar cantora. Você me chamou para sentar à mesa com você e tomamos café juntas. Você disse que não curtia funk, mas me apoiou e me deu forças para realizar meus sonhos. Então, obrigada minha eterna musa inspiradora", escreveu.

Para Vera, o apoio sempre foi incondicional. "Desde pequena, ela dizia que queria ser cantora, e eu dizia: 'vai'. Ela conseguiu", comemora a atriz. "Ela sempre foi linda. Achava mesmo que ela deveria ser modelo. Ainda novinha, ela já tinha um cabelão e um jeitinho de ser especial".

A relação de Pocah com a diva da televisão também foi um dos motivos que a fez se interessar por música. Antes de se lançar no funk, gênero pelo qual ficou famosa, a carioca almejava ser um ícone do rock'n'roll.

"Meu irmão [Vinny Darian] tinha uma banda de new metal com o Gabriel, o filho da Vera, e eu acompanhava. Curtíamos um som pesado, como Slipknot, Korn e Limp Bizkit. Meu sonho era ser roqueira. Usava unha preta. Já tive até o cabelo rosa. Demorei um tempo para chegar ao universo do funk", contou a funkeira.

Apesar de não gostar de funk, Vera Fischer quando se declarou publicamente para Pocah deixou bem claro que achava importante o trabalho da cantora: "Para o público consumidor a música, dá o recado. É ousada e inclusiva, o que é muito louvável e importante", escreveu a atriz em publicação.

A torcida no BBB 21 de Vera Fischer, portanto, não foi uma novidade para os mais íntimos. "Eu torço para a Pocah desde sempre. A vida acaba nos afastando fisicamente das pessoas, mas eu tenho um carinho enorme por ela", disse a atriz em entrevista à coluna de Patricia Kogut no jornal O Globo.