PUBLICIDADE
Topo

Cantor iraniano é investigado após lançar clipe com estrela pornô

Vídeo do cantor Sasy com participação de Alexis Texas já tem 14 milhões de visualizações no Instagram - Reprodução/Instagram
Vídeo do cantor Sasy com participação de Alexis Texas já tem 14 milhões de visualizações no Instagram Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o Splash, em São Paulo

05/03/2021 12h22Atualizada em 05/03/2021 12h32

Uma estrela pornô dos Estados Unidos virou centro de uma polêmica envolvendo até mesmo o governo do Irã. Alexis Texas, de 35 anos, foi a protagonista do clipe da música "Tehran Tokyo", do astro do pop iraniano Sasan Yafteh.

No vídeo, a atriz apareceu em uma dança sensual coberta com uma capa, revelando um look mais ousado depois, quando se juntou à Yafteh, que usa o nome artístico de Sasy.

O vídeo já alcançou mais de 14 milhões de visualizações desde que o cantor, que vive na Califórnia desde 2009, postou a versão original em sua conta no Instagram, onde tem mais de 4,6 milhões de seguidores.

Mas a participação virou assunto para as autoridades do país natal de Sasy depois que um site local, intitulado The Iranian Rubika, repostou um teaser do clipe, com um tom sexual visto com maus olhos pelo governo local.

De acordo com a AP, a versão completa do vídeo deveria ter sido lançada na noite de anteontem no país, por meio do aplicativo Radio Javan, mas a controvérsia interrompeu as divulgações da novidade, e apenas o áudio da música está disponível.

Ainda de acordo com a Associated Press, no Irã, aplicativos como o YouTube, Facebook, Twitter e Telegram tem seu acesso bloqueado, e músicas feitas no exterior, mesmo que cantadas na língua oficial do país, o persa, precisam de autorização legal para serem distribuídas.

Por conta da aparição arbitrária de "Tehran Tokyo" em um site local, autoridades iranianas abriram uma investigação contra as partes envolvidas, com alguns cidadãos manifestando críticas ao vídeo nas redes sociais criadas para atender apenas à sua população, afirmando que ele gera uma má influência na juventude e é aliado de um plano do Ocidente contra os princípios do Islã.

Até hoje, nenhum dos vídeos de Sasy foi legalmente autorizado pelo governo do Irã, mas ele permanece popular entre adolescentes graças às VPNs, redes particulares de internet onde eles conseguem acessar as mídias restringidas.