PUBLICIDADE
Topo

Globo de Ouro: Jane Fonda pede mais inclusão e diversidade em Hollywood

Jane Fonda no Globo de Ouro pede igualdade em Hollywood
Jane Fonda no Globo de Ouro pede igualdade em Hollywood
Reprodução/TNT

Do UOL, em Santos

01/03/2021 00h53

Jane Fonda protagonizou um poderoso discurso hoje à noite na cerimônia do Globo de Ouro (veja todos os ganhadores aqui), ao receber o prêmio honorário Cecil B. de Mille, pedindo mais diversidade na indústria do cinema. O troféu homenageia o conjunto da obra da atriz.

Ela citou Buda, Jesus e Maomé como grandes contadores de história para exemplificar o poder de mudança do cinema.

Continua depois da publicidade
"Em tempos turbulentos, contar histórias sempre foi essencial. Podem nos fazer ter empatia e reconhecer que, dentre a diversidade, somos humanos em primeiro lugar."
Jane Fonda, ao receber o prêmio honorário no Globo de Ouro

Jane pediu que seus colegas tenham "o coração aberto" e criticou a desigualdade, citando o grupo restrito de pessoas que tomam decisões em Hollywood.

Há uma história de nós mesmos que temos medo de ver e ouvir nessa indústria. (...) Vamos expandir para fazer com que as histórias de todos possa ser vista.
Jane Fonda

Fonda se junta a uma lista célebre de nomes da indústria que já receberam o Cecil B. de Mille Award, incluindo Tom Hanks, Oprah Winfrey, Jeff Bridges, Robert De Niro, Audrey Hepburn, Harrison Ford, Jodie Foster, Sophia Loren, Sidney Poitier, Steven Spielberg, Denzel Washington e Robin Williams.

A estatueta honorária vai se juntar a outros sete trófeus do Globo de Ouro na prateleira de Fonda, que já ganhou por filmes como "Até os Fortes Vacilam" (1960), "Klute, O Passado a Condena" (1971), "Júlia" (1977) e "Amargo Regresso" (1978).