PUBLICIDADE
Topo

BTS recebe apoio de grandes nomes da música após ataque xenofóbico

O grupo BTS - Astrid Stawiarz/Getty Images/Dick Clark Productions
O grupo BTS Imagem: Astrid Stawiarz/Getty Images/Dick Clark Productions

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/02/2021 09h19

O grupo BTS recebeu apoio de grandes nomes da indústria musical após ser alvo de comentários xenofóbicos por um locutor de rádio na Alemanha.

Halsey, Max Schneider e Lauv, que já colaboraram com o grupo-sul coreano, se posicionaram.

"Estou horrorizada ao ler os comentários feitos por Matthias Matuschik", afirmou a norte-americana em seus Stories do Instagram na noite desta sexta-feira, dia 26. "O racismo e a xenofobia não podem ser vistos como 'humor no ar'. Declarações irresponsáveis e nojentas em uma época em que o discurso de ódio e o comportamento violento contra as comunidades asiáticas estão disparando. Isso é inaceitável. Espero que um melhor pedido de desculpas ao BTS e às comunidades asiáticas em todo o mundo esteja a caminho", escreveu Halsey, em postagem realizada no Instagram.

"O BTS é um dos grupos que mais trabalham duro e têm humildade na indústria. Eles merecem todo o sucesso que conquistaram. Ouvir palavras tão odiosas usadas contra eles pelo locutor de rádio da Bayern 3 me deixou doente. O ódio a eles e à comunidade asiática como um todo é inaceitável", lamentou Max no Twitter.

Lauv, por fim, também apoiou septeto pelo Twitter. "Estou do lado do BTS, que continuamente é alvejado por comentários racistas tão dolorosos. Ninguém deveria ter que aguentar isso", escreveu o cantor na rede social.

Entenda o caso

Tudo começou quando um apresentador da estação de rádio alemã Bayern 3 comparou o grupo BTS ao novo coronavírus.

Identificado pela Deutsche Welle como Matthias Matuschik, o locutor se irritou ao ouvir o cover de "Fix You", do Coldplay, feito pelo grupo sul-coreano no acústico da MTV, e disse:

"Esses pequenos burros se gabam do fato de terem feito um cover de 'Fix You' do Coldplay, isso é uma blasfêmia", disse Matuschik, descrevendo os integrantes do BTS como "alguns vírus de baixa qualidade que, com sorte, também haverá uma vacina em breve".

Percebendo o teor negativo da própria fala, ele ainda tentou justificar que seu comentário não era direcionado à Coreia do Sul.

"Vocês não podem me acusar de xenofobia. Eu tenho um carro da Coreia do Sul. Eu tenho o carro mais legal de todos", afirmou.

A reação dos Army's

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, houve um aumento nos relatos de racismo e xenofobia contra chineses e outros povos asiáticos. Com isso, os fãs do BTS foram às redes sociais se manifestar.

Eles usaram as hashtags "Bayern 3 Apologize" ("Se desculpe, Bayern 3", na tradução livre) e "Bayern 3 Racist" ("Bayern 3 racista") para pedir uma retratação do locutor.

Com a repercussão nas redes, a rádio Bayern 3 defendeu o apresentador e, embora tenha admitido que ele possa ter se excedido, disse que essa não era sua intenção.

"Faz parte desse programa e também do apresentador expressar sua opinião de forma clara, aberta e nua e crua", disse a estação em nota. Assista ao cover criticado pelo locutor da rádio alemã.