PUBLICIDADE
Topo

Belo pede desculpas a Rodrigo Faro após prisão durante gravação de programa

O cantor Belo foi preso após show no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro - Ricardo Borges/UOL
O cantor Belo foi preso após show no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro Imagem: Ricardo Borges/UOL

Colaboração para o Splash, em São Paulo

18/02/2021 18h26

O cantor Belo pediu desculpas ao apresentador Rodrigo Faro após ser preso na tarde de ontem enquanto gravava um quadro para o programa "Hora do Faro" da RecordTV. De acordo com publicação, os dois estavam em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, quando aconteceu a operação policial.

Em publicação, Belo agradeceu aos fãs e amigos pelas "mensagens de apoio". "É uma trajetória que, apesar dos pesares, me permite assumir erros quando necessário e me defender quando me culpam por erros que não cometi."

O cantor teve prisão preventiva decretada ontem após participar de um show no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, durante a pandemia do novo coronavírus. O evento aconteceu na última sexta (12) e não foi autorizado pela Secretaria Municipal de Saúde e nem pela Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro.

"A responsabilidade sobre os protocolos sanitários de eventos em que eu me apresento, assim como todos os artistas, é exclusiva dos contratantes. É o mesmo caso da escolha do local em que as apresentações ocorrem. Garanto a segurança do meu staff e me preocupo com a proteção do público, mas quem responde por ela, nesse caso, era da produtora que me chamou para cantar", defendeu o artista, que ainda afirmou que o convite foi "oficializado contratualmente" e que todos os trâmites são legais e ficarão comprovados na Justiça.

"Nesse contexto, agradeço minha mulher, Gracyanne, por estar comigo ontem. Uma fortaleza. E aos membros da nossa família e de toda a classe artística, bem como os meus fãs, que se mobilizaram para perguntar o óbvio: 'Por que só o Belo?'. Nós também não entendemos."

"Também gostaria de pedir desculpas ao meu irmão Rodrigo Faro, com quem eu gravava em Angra dos Reis antes da operação. Sinto muito que ele e a família tenham estado presentes nesse momento."

Belo também disse estar à disposição da Justiça para eventuais esclarecimentos. "Tenho fé que vamos superar juntos esse momento ruim. Em breve, estaremos todos de volta ao trabalho e vamos nos encontrar novamente nos palcos.'

Mais cedo, o cantor deixou a prisão no Rio de Janeiro após o desembargador do TJRJ Milton Fernandes de Souza acatar o pedido de habeas corpus expedido durante a madrugada. Nos Stories do Instagram, Belo postou uma série de vídeos em silêncio e chorando.

Segundo a Polícia Civil, o cantor responde por quatro crimes: infração sanitária, crime de epidemia, invasão a prédio público e organização criminosa.

Belo prestou depoimento e disse que não sabia que o local era em uma região com tráfico de drogas e que a responsabilidade da organização era da produtora Série Gold.

Os donos dela, Célio Caetano e Henrique Marques, também foram presos preventivamente, além de Jorge Luiz Moura Barbosa, o Alvarenga, apontado como chefe do tráfico no Parque União.