PUBLICIDADE
Topo

Dave Grohl diz que recusou ser baterista de Tom Petty

Dave Grohl, vocalista do Foo Fighters, durante show - Lucas Lima/UOL
Dave Grohl, vocalista do Foo Fighters, durante show Imagem: Lucas Lima/UOL

De Splash, em São Paulo

14/02/2021 14h18

Dave Grohl contou que recusou se tornar o baterista de Tom Petty porque seria muito "triste" sentar atrás de uma bateria logo após a morte de Kurt Cobain.

Durante participação no programa de rádio norte-americano "The Howard Stern Show", o líder do Foo Fighters relembrou o episódio, que aconteceu em 1994.

Nós tocamos no 'Saturday Night Live' e depois ele disse: 'Cara, isso foi bom. Seria uma pena se essa fosse a única vez que fizéssemos esse tipo de coisa'. E então ele me ligou em casa e disse: 'Bem, olhe, se você quiser, aqui está como nós fazemos: você pega seu próprio ônibus e não fazemos turnês muito difíceis'. Ele estava explicando. Começou contanto Grohl

Na ocasião, porém, o músico explicou que tinha acabado de começar sua carreira com o Foo Fighters.

"E eu me senti estranho em voltar para a bateria, porque isso teria me lembrado de estar no Nirvana", justificou.

"Teria sido triste, para mim pessoalmente. Teria sido uma coisa emocionante estar atrás da bateria todas as noites e não ter Kurt ali. Então eu estava tipo: 'Nah, fod*-**. Vou tentar outra coisa'", acrescentou.

Recentemente, o Foo Fighters lançou seu décimo álbum de estúdio, o "Medicine at Midnight". A produção tem nove faixas — incluindo os singles "Shame Shame", "No Son of Mine" e "Waiting on a War".