PUBLICIDADE
Topo

Família de influenciadora morta após lipo processará médico criminalmente

Liliane Amorim morreu ontem, aos 26 anos - Reprodução/Instagram
Liliane Amorim morreu ontem, aos 26 anos Imagem: Reprodução/Instagram

Gabriel Nanbu

Do UOL, em Santos

25/01/2021 18h53

A família de Liliane Amorim, que morreu ontem aos 26 anos por complicações de uma lipoaspiração, entrará com uma ação criminal contra o médico que realizou o procedimento, Benjamim Alencar. A família o acusa de erro médico.

De acordo com a advogada da família, Débora Helen Santos Araújo, o cirurgião teria perfurado o intestino da paciente durante a operação, o que resultou em uma infecção generalizada que acabou causando sua morte. A expectativa é que ele responda por homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

O UOL vem tentando contato com Alencar desde sexta, mas nem ele nem nenhum representante retornou as mensagens da reportagem. Se ele decidir comentar o caso, sua versão será incluída imediatamente.

José Bernardino de Sousa Neto, 35 anos, ex-marido e pai do filho de seis anos da influenciadora, prestou queixa contra o médico na Delegacia Regional de Juazeiro do Norte, ontem, acompanhado da advogada. Em conversa com o UOL, ele definiu o suposto erro como "inadmissível".

A advogada afirma que a queixa relata "negligência" e "imperícia" do médico. De acordo com a defesa e com amigos de Liliane, ela passou seis dias depois da cirurgia se queixando de "muita dor". Ligou para o médico, mas ele teria menosprezado o relato de seus sintomas.

"Se ele tivesse tratado como deveria, internado no pronto-socorro, ela talvez não tivesse morrido. Ele passou apenas remédios paliativos e analgésicos. Tudo isso está na queixa", disse a advogada.

Segundo ela, Liliane teve mais de uma perfuração no intestino. "Foi um erro muito grosseiro. Além da imperícia na cirurgia, houve negligência no pós-operatório. Ele não se atentou às queixas dela [na semana seguinte à operação] de muita dor e mal-estar. Ele desdenhava dela, dizendo que era corpo mole", afirmou a advogada. "Dependendo das provas, haverá indiciamento. Como advogada, acredito que se trata de homicídio culposo."

Tomografia

A advogada compartilhou com o UOL imagens da tomografia e o laudo médico de quando Liliane deu entrada no hospital Unimed em Juazeiro do Norte, depois de dias se queixando de dor. Segundo ela, os documentos, que fazem parte do inquérito, comprovam o erro.

Os exames apontam perfurações no abdome e derrame na pleura. O peritônio, de acordo com o laudo, estava tomado por secreções intestinais.

Imagens da tomografia de Liliane Amorim, realizada seis dias depois da lipoaspiração - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

"Vamos entrar com ação pleiteando também reparação de danos morais e materiais."

Sousa Neto compartilhou um áudio com a reportagem em que o médico teria confessado a perfuração do intestino.O ex-marido da influenciadora afirma que é uma conversa entre ele e Alencar.

Laudo que atestaria a perfuração de intestino - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

No áudio ouve-se Sousa Neto questionando: "E a perfuração no estômago?". Outra voz responde: "[Não teve perfuração] no estômago, não. [Foi] o intestino". O UOL, no entanto, não conseguiu confirmar se a gravação é mesmo da fala do médico.

Complicações da lipo

Liliane foi submetida a uma cirurgia de lipoaspiração no dia 9 de janeiro. Queixando-se de dores, no dia 15, deu entrada no hospital Unimed de Juazeiro do Norte. Passou por uma nova cirurgia depois de constatada, por meio da tomografia, a infecção.

No dia 17, a influenciadora foi internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Cinco dias depois, teve piora no estado de saúde, passou por uma nova intervenção cirúrgica, mas morreu ontem.

De acordo com uma amiga, Liliane era é mãe dedicada de um menino de seis anos, baladeira e conhecida pelo alto-astral. No Instagram, com mais de 100 mil seguidores, falava sobre viagens, moda e maquiagem.