PUBLICIDADE
Topo

'Cidade de Deus' fez carreira de Alice Braga? 'Precisei ralar muito', diz

Alice Braga e Alexandre Rodrigues na foto que foi para o pôster internacional de 'Cidade de Deus'
Alice Braga e Alexandre Rodrigues na foto que foi para o pôster internacional de 'Cidade de Deus'
Divulgação

Ana Carolina Silva

De Splash, em São Paulo

18/01/2021 04h00

Em 2020, Fernando Meirelles disse a Splash (no programa "Oi, Sumido") que a carreira internacional de Alice Braga "decolou" graças à sua presença no pôster de "Cidade de Deus". Será que a atriz concorda com esta afirmação? Nós falamos com ela para entender como construiu sua jornada em Hollywood.

Foi o filme que me abriu portas para ter uma agente, começar a fazer testes... O 'Cidade de Deus' abriu a porta, mas eu tive de ralar muito nos testes e manter a porta aberta.
Alice Braga a Splash
Continua depois da publicidade
Jon Kopaloff/FilmMagic - Jon Kopaloff/FilmMagic
Imagem: Jon Kopaloff/FilmMagic

Em "Cidade de Deus", Alice interpreta Angélica, um papel relativamente pequeno como crush de Buscapé que se envolve com Bené; segundo Meirelles, ela chamou sua atenção para atuar como a personagem por ter "cara de hippie".

O pôster mencionado por Meirelles era o cartaz internacional do filme, que mostrava a atriz de costas, na praia, dando um beijo na bochecha de Alexandre Rodrigues.

Alice até concorda que o pôster ajudou, mas, além do próprio esforço, ela também destaca outro fator que foi importante na sua luta por visibilidade: o quão longe "Cidade de Deus" chegou no mundo todo. Para quem é muito novo ou não se lembra, o filme concorreu em quatro categorias do Oscar de 2004.

Continua depois da publicidade
Acho que o pôster ajudou muito. Mas o que ajudou mesmo foi o fato de 'Cidade de Deus' ter viajado tanto e tão longe. Ficou um ano em cartaz em alguns cinemas e furou uma bolha.
Patti Perret/USA Network/NBCU Photo Bank/NBC Universal via Getty Images - Patti Perret/USA Network/NBCU Photo Bank/NBC Universal via Getty Images
Imagem: Patti Perret/USA Network/NBCU Photo Bank/NBC Universal via Getty Images

E o sucesso do filme impulsionou outros:

Todo mundo que estava envolvido, como eu, o Fernando [Meirelles], o Daniel Rezende, o César Charlone... E quem mais pôde agarrar essa oportunidade de conseguir um agente fazer reuniões para outros trabalhos. É um filme que abriu muitas portas.

Mas nem todos se deram tão bem. Os negros do elenco encontraram obstáculos extras.

Alexandre Rodrigues, o protagonista, virou motorista de Uber em 2018; Renato de Souza (Marreco) deu entrevista a Splash em 2020 de dentro de uma oficina mecânica e tinha acabado de alugar "um quartinho na comunidade".

Continua depois da publicidade

Embora queira fazer mais produções brasileiras (segundo ela, para proteger a cultura de um governo que "não aprecia a vida"), Alice tem trabalhado em filmes estrangeiros como "Soul" (2020), da Pixar, "Os Novos Mutantes" (2020), da Marvel, e "O Esquadrão Suicida" (previsto para 2021), da Warner.

É um currículo recente cheeeeio de grandes estúdios de Hollywood. Por isso, Splash perguntou:

Alice, o céu é o limite para você ou nem isso?

Pô, gente, o espaço é tão bonito, por que parar no céu? (risos) Não, eu gosto de me desafiar e realizar sonhos. Quero conhecer pessoas novas, trabalhar e aprender muito.
Alice Braga
reprodução/Instagram - reprodução/Instagram
Imagem: reprodução/Instagram