PUBLICIDADE
Topo

Advogada de Duda Reis prioriza acolher atriz e aguarda apuração da polícia

Duda Reis - Reprodução/Instagram
Duda Reis Imagem: Reprodução/Instagram

Mari Monts

De Splash, em São Paulo

15/01/2021 04h00

Após Duda Reis registrar um boletim de ocorrência contra o cantor e ex-noivo, Nego do Borel, Splash conversou com a advogada da atriz para entender os próximos passos do caso: "Agora foi instaurado o inquérito policial para apurar os fatos", afirma Izabella Borges.

A atriz acusa o ex-noivo de estupro de vulnerável, injúria, ameaças, violência doméstica e lesão corporal. Além disso, também alega que contraiu HPV (infecção sexualmente transmissível) do cantor.

Duda deu um longo depoimento para a polícia, em que detalhou as agressões e ainda pontuou quando aconteceram. A advogada diz que foi solicitada a medida protetiva, com base na Lei Maria da Penha, com urgência: "Estamos esperando a decisão judicial que vai apreciar essa concessão".

Neste momento, Izabella Borges afirma que a prioridade é acolher Duda e diz que, em breve, dará mais detalhes para a imprensa. "É um momento difícil para a vítima e família".

Embora não tenha dado entrevista sobre o ocorrido, Duda tem falado sobre o caso em suas redes sociais e se mostrou muito abalada pela situação. Anteontem, ao citar seus familiares, fez um pedido de desculpas publicamente. "É um perdão público por não ter escutado eles. Eu estava cega. Meus pais sempre me amaram muito, sempre foi um ato de amor." Ela chorou muito durante os vídeos.

O que diz o cantor

Logo após o registro do BO, Nego do Borel se pronunciou em seu Instagram e negou que tenha sido violento com Duda.

"Sim eu traí e foi essa a contribuição para o fim do nosso relacionamento. As contribuições dela para o fim do nosso relacionamento eu prefiro não expor até o momento. Eu nunca agredi ela, nunca pratiquei qualquer tipo de violência contra ela e agora nós vamos em alguns fatos que não estão sendo contados corretamente."

Ele também registrou uma ocorrência contra a ex por difamação, injúria e calúnia, na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes).