PUBLICIDADE
Topo

Sem 'Tartarugas Ninja', criadas por acaso, talvez a CCXP não existisse hoje

Pessoas fantasiadas de "Tartarugas Ninja" seguram bonecos dos personagens
Pessoas fantasiadas de "Tartarugas Ninja" seguram bonecos dos personagens
Gareth Cattermole/Getty Images

Ana Carolina Silva

De Splash, em São Paulo

05/12/2020 04h00

A existência da CCXP deve muito às "Tartarugas Ninja", e nós não estamos falando só do painel de ontem com Kevin Eastman, o criador da história. Estas tartarugas comedoras de pizza nasceram por acaso, em uma noite de ócio e zoeira, e revolucionaram a cultura nerd.

Cultura nerd

Continua depois da publicidade

Antes de Michelangelo, Raphael, Donatello e Leonardo se popularizarem, ser nerd não era visto como algo muito legal. A cultura nerd era coisa de nicho e dificilmente conseguiria atrair as multidões que a CCXP atrai.

Quando eu era jovem, os termos 'geek' e 'nerd' não eram legais como são hoje. O meu grande herói de infância era Leonardo da Vinci por ser pintor, cientista.

- Kevin Eastman, criador das "Tartarugas Ninja", na CCXP

A cultura nerd se levava a sério demais e não conseguia ser mainstream com o público geral; era coisa de nicho, e a leveza que vemos hoje nem sempre existiu. Mas Eastman e Peter Laird começaram a quebrar algumas barreiras com um desafio bobo: desenhar tartarugas com nunchakus.

Continua depois da publicidade

Kevin queria só irritar Peter com a ilustração, mas o amigo reagiu desenhando outra tartaruga. De repente, eles tinham quatro personagens diferentes e decidiram transformar a história em uma paródia de "Ronin", de Frank Miller. Mas tudo de forma bem despretensiosa, sem esperar retorno.

tartarugas ninja - reprodução - reprodução
Ilustração das Tartarugas Ninja
Imagem: reprodução

Nós só tínhamos dinheiro para produzir três mil cópias e nunca pensamos que venderíamos tudo isso. Depois, quando essas mil se esgotaram, nós pensamos: o quê? Como assim?

A segunda tiragem saltou para 15 mil cópias.

michelangelo - Timothy A. Clary/AFP - Timothy A. Clary/AFP
O personagem Michelangelo, das Tartarugas Ninja, visitou a exposição "Michelangelo: Divine Draftsman and Designer" no museu Metropolitan of Art, de Nova York
Imagem: Timothy A. Clary/AFP

Estas histórias iniciais ainda eram mais adultas do que as que conhecemos ao longo dos últimos 30 anos. Além de "Robin", havia ali um quê de "Batman", "Demolidor" e "Wolverine", mas a mitologia inusitada (são tartarugas ninja!) criada por Kevin e Peter sacudiu a cultura pop.

Continua depois da publicidade

Santa tartaruga! Cowabunga!

A animação lançada no fim dos anos 1980 atraiu públicos mais jovens e catapultou esse fenômeno, que passou a aparecer em todos os lugares: de games fliperama a festas infantis, as "Tartarugas Ninja" eram onipresentes.

videogame tartarugas ninja - reprodução - reprodução
Game de "Tartarugas Ninja" em fliperama
Imagem: reprodução

O público mais jovem da CCXP pode não conhecê-los tão bem quanto o pessoal que cresceu nos anos 1990, mas as tartarugas são grandes responsáveis pelo fato de que, hoje, ser nerd é legal. Diferentemente do que ocorria há algumas décadas, ninguém nos julga mais por passar o fim de semana na Comic-Con.

O motivo? Difícil explicar

É difícil explicar os motivos exatos do sucesso de "Tartarugas Ninja", mas a irreverência de quatro jovens (às vezes briguentos) conquistou todo mundo que tinha um irmão.

No fim das contas, é uma história sobre amadurecer e manter a jovialidade —e, convenhamos, quem não se identificaria com isso?