PUBLICIDADE
Topo

TikTok: Casa de influenciadores tem relato de racismo, machismo e bullying

Aplicativo TikTok
Aplicativo TikTok
Reprodução

Mari Monts

De Splash, em São Paulo

21/11/2020 04h00

A Play House, um projeto que reuniu mais de 20 influenciadores do TikTok num casarão no Guarujá, litoral paulista, tem relatos de racismo, machismo, bullying virtual e até ameaça de processo.

A ideia era juntar esses criadores de conteúdo por dez dias para produção intensa de vídeos e troca de ideias, mas o que aconteceu foi bem diferente.

Mas o problema surgiu logo de cara.

Continua depois da publicidade

Ramana Borba tem 19 anos, é influenciadora, dançarina profissional e bailarina da Ludmilla. Ela foi convidada para fazer parte desse grupo de influenciadores idealizado por Luiz Mariz, mas nem chegou a colocar os pés na casa.

A influencer Ramana Borba - Instagram/Reprodução - Instagram/Reprodução
Ramana Borba
Imagem: Instagram/Reprodução

O Luis Mariz me ligou para me tirar da Play House. Ele disse que eu era mulherão, sensual e não combinava com a casa. Eu fiquei chocada.

Ramana tem mais de dois milhões de seguidores no TikTok e ficou famosa por lá com suas coreografias.

A dançarina disse que só foi convidada para esse projeto porque ele estava recebendo críticas nas redes sociais por não ter um criador de conteúdo negro no elenco.

Eu só fui convidada porque eles precisavam de um criador negro. Entrei como se fosse cota, me senti usada.Vivemos em um país racista.

Continua depois da publicidade

Splash também conversou com Luh Setra, influenciadora com três milhões de seguidores, que chegou a entrar na casa, mas não ficou nem dois dias. Ela se disse surpresa ao chegar deparar com mais de vinte pessoas. Segundo ela, o combinado do projeto eram apenas dez.

Haters e mais haters

Luh conta que a conta oficial do projeto nas redes sociais começou a levar muitas críticas devido a aglomeração na casa. Lembrando que a pandemia do coronavírus ainda está entre nós. Por esse motivo, a influenciadora começou a estranhar o rolê.

A tiktoker Luh Setra - Instagram/Reprodução - Instagram/Reprodução
A tiktoker Luh Setra
Imagem: Instagram/Reprodução

A falta de estrutura do casarão também incomodou ela: cada influenciador teria pago R$ 400 pelo aluguel para dez dias. Mas, de acordo com ela, o chuveiro só tinha água gelada e a descarga não funcionava. Os influenciadores dividiram os quartos com mais cinco pessoas.

Continua depois da publicidade

Luis fez uma reunião no dia que a gente chegou para sugerir que entrássemos em polêmicas, inventar briga e casal fakes para dar engajamento nas redes. Nesse momento, eu sabia que não queria mais participar mais da casa.

Luh Setra

Depois disso, ele chegou puto da vida e ameaçou me processar se eu fizesse um vídeo contando tudo. Então Luis e outro menino falaram para eu e outros dois influenciadores irmos embora.

Luh Setra

Luh conta que depois de deixar a casa, os participantes que continuaram no projeto a convidaram para uma live, mas a influenciadora sentiu que era uma afronta, teve uma crise de ansiedade e preferiu não entrar.

Tinham mais de quinze mil pessoas na live. Nos comentários, eu era chamada de mimada e imatura por ter deixado a casa.

Continua depois da publicidade

Splash procurou Luis Mariz, que, por meio da assessoria, preferiu não comentar sobre os casos.