PUBLICIDADE
Topo

'GoT': autor critica série por 'inventar' estupro de Daenerys por Drogo

Os personagens Daenerys e Khal Drogo, de "Game of Thrones"
Os personagens Daenerys e Khal Drogo, de "Game of Thrones"
Reprodução

De Splash, em São Paulo

07/10/2020 11h12

George R.R. Martin criticou os roteiristas de "Game of Thrones", David Benioff e D.B. Weiss, por alterar a cena da noite de núpcias de Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e Khal Drogo (Jason Momoa) na adaptação do livro para a TV.

Por que a cena do casamento mudou de uma sedução consensual para um estupro brutal da Emilia Clarke? Nós nunca discutimos isso juntos. A cena ficou pior, não melhor, do que era no livro." George R.R. Martin em depoimento no livro 'Fire Cannot Kill a Dragon'

Continua depois da publicidade

De fato, no livro, a cena é bem diferente: Drogo percebe o nervosismo de Daenerys na noite de núpcias dos dois e tenta acalmá-la, inclusive ensinando-a a desfazer suas tranças. Por fim, ele pergunta se pode tocá-la e ela dá permissão explícita (dizendo "sim") antes de os dois começarem a fazer sexo.

Consentimento é sexy!

D&D se defendem

No mesmo livro em que Martin fez sua declaração, ainda inédito no Brasil, David Benioff e D.B. Weiss se defenderam, dizendo que a cena original não os convencia, e que a própria Emilia Clarke tinha conversado com eles sobre o momento.

Ela [Daenerys] é uma garota, está sentindo muito medo deste guerreiro bárbaro com quem se casou sem ao menos conhecê-lo. Fazer sexo é a última coisa que ela quer, mas mesmo assim no final da noite ela está neste relacionamento sexual feliz com ele. Não funcionou para nós." David Benioff

Continua depois da publicidade

Eles também citaram que, apesar da noite de núpcias ser consensual, Drogo estupra Daenerys em outros momentos dos livros. Para Benioff e Weiss, seguir esta linha do tempo mais "oscilante" do relacionamento dos dois seria mais difícil na TV do que na literatura.

E aí, de que lado você está nessa treta?