PUBLICIDADE
Topo

Paula Toller lembra críticas no Kid Abelha: 'Sou cancelada há décadas'

Paula Toller foi vocalista da banda Kid Abelha por mais de três décadas
Paula Toller foi vocalista da banda Kid Abelha por mais de três décadas
Francisco Cepeda/AgNews

De Splash, em São Paulo

05/10/2020 09h44Atualizada em 05/10/2020 10h27

A cantora Paula Toller revisitou seu longo passado nos tempos da banda Kid Abelha. O grupo formado na década de 1980 encerrou os trabalhos no ano de 2016 e, para ela, foi "só coisa boa".

Continua depois da publicidade

Mas Paula disse que nem tudo foi flores no caminho do Kid Abelha. Em entrevista pelo Instagram ao pesquisador Rodrigo Faour, ela se lembrou das críticas ao seu trabalho desde o começo.

Hoje em dia falam muito de cancelamento, mas eu sou cancelada pela crítica há décadas. Estou acostumada. Era um massacre, um bullying"

E como tudo que é doce dura pouco (ok, vamos parar com os trocadilhos), a cantora viu o fim do trio feito ao lado de George Israel e Bruno Fortunato como natural. Igual a mel (perdão!).

O Kid Abelha para mim não é nenhum tabu. É uma coisa que só foi boa. Acabou porque tinha que acabar porque não seria mais boa. Tem uma hora que os personagens não cabem mais em você"

Continua depois da publicidade

Nesses bons tempos da banda, ela lembra que o polêmico "playback" foi quem lhe deu o seu primeiro cachê em um show.

Não tinha infraestrutura nenhuma de ao vivo. O público queria ver os artistas que eles viam na televisão. A gente ia lá e dublava"

Continua depois da publicidade

Paula ainda segue a carreira de cantora e quer despertar a curiosidade de gerações que não a conhece. Para isso, lembra que teve um sucesso "feminista" há tempos atrás: a música "Garotos".

Foi uma música que, na época, eu me achei muito metida fazendo. Mas foi bom ter uma certa arrogância, [sem isso] você não faz nada. Foi minha primeira música feminista. É curioso que a música envelheceu bem"