PUBLICIDADE
Topo

Mariah Carey foi drogada pela irmã e oferecida a cafetão, conta livro

Mariah Carey
Mariah Carey
MARIO ANZUONI

De Splash, em São Paulo

30/09/2020 09h37

Mariah Carey relembrou a difícil relação com seus irmãos em sua autobiografia, "The meaning of Mariah Carey" ("O significado de Mariah Carey", na tradução livre), lançada ontem.

Continua depois da publicidade

Nela, a cantora conta que sua irmã Alison, oito anos mais velha, a drogou e a ofereceu a um gigolô.

Quando eu tinha 12 anos, minha irmã me drogou com Valium (um remédio antidepressivo), me ofereceu uma unha cheia de cocaína, me causou queimaduras de terceiro grau e tentou me vender para um cafetão.

A irmã queimou Mariah em diversas outras situações.

Alison me queimou de muitas maneiras e mais vezes do que posso contar. Repetidamente, tentei ser o corpo de bombeiros dela, financiando tratamentos e pagando estadias em centros de reabilitação. Mas, mesmo com recursos substanciais, não há como resgatar alguém que não percebe que está queimando.

Em "The meaning of Mariah Carey", a cantora traz trechos de sua infância e adolescência em família, além de reflexões sobre os desafios que enfrentou.

Continua depois da publicidade