PUBLICIDADE
Topo

Chadwick Boseman cortou o próprio salário para colega de elenco ganhar mais

Sienna Miller e Chadwick Boseman em pré-estreia de 'Crime Sem Saída', em Nova York (EUA)
Sienna Miller e Chadwick Boseman em pré-estreia de 'Crime Sem Saída', em Nova York (EUA)
Steven Ferdman/WireImage

De Splash, em São Paulo

28/09/2020 10h28

Sienna Miller decidiu contar uma história sobre Chadwick Boseman, seu colega de elenco no thriller "Crime Sem Saída" (2019), que revela o lado generoso e justo do astro. Boseman morreu em agosto, aos 43 anos, em decorrência de um câncer no cólon.

Eu acho que todo mundo já sabe que Hollywood não paga o mesmo a homens e mulheres, e quando me ofereceram este filme eu pedi um salário que o estúdio não queria pagar. [...] Então Chadwick, que era produtor, doou parte do seu salário para que eu ganhasse o que queria." Sienna Miller à Empire

Continua depois da publicidade

Miller explicou que o próprio Chadwick foi quem a convidou para fazer o filme. "Ele era um fã do meu trabalho, o que foi incrível de saber, porque obviamente eu também o admirava, dez vezes mais", comentou.

A atriz hesitou em aceitar o convite, no entanto, porque tinha uma filha pequena que estava prestes a começar a escola — além de sentir que precisava de "férias" após trabalhar ininterruptamente por anos. "Então decidi que só faria o filme se me pagassem o que eu valho", comentou.

Ele me disse: 'Você vai receber o dinheiro que merece'. É impossível para mim imaginar outro homem em Hollywood se comportando dessa forma graciosa e respeitosa. Eu conto essa história para amigos meus, atores, e eles sempre ficam muito quietos e pensativos." Sienna Miller sobre Chadwick Boseman

Continua depois da publicidade

Longa vida ao rei!