PUBLICIDADE
Topo

Cannes terá 'mini-festival' de três dias após cancelamento por coronavírus

Mulher usando máscara de proteção passeia com cachorro sobre símbolo da Palma de Ouro em frente ao Palácio do Festival em Cannes
Mulher usando máscara de proteção passeia com cachorro sobre símbolo da Palma de Ouro em frente ao Palácio do Festival em Cannes

De Splash, em São Paulo

28/09/2020 13h18

O coronavírus evitou que o Festival de Cannes acontecesse em seu formato tradicional, mas os franceses não estão prontos para desistir de vez do evento: segundo o Deadline, a cidade de Cannes será anfitriã de um "mini-festival" presencial de três dias, entre 27 e 29 de outubro.

03.09.2020 - Tilda Swinton no Festival de Veneza; sucesso do festival italiano inspirou organizadores de Cannes - Vittorio Zunino Celotto/Getty Images - Vittorio Zunino Celotto/Getty Images
Tilda Swinton no Festival de Veneza; sucesso do festival italiano inspirou organizadores de Cannes
Imagem: Vittorio Zunino Celotto/Getty Images
Continua depois da publicidade

O evento vai exibir quatro dos filmes da seleção de Cannes, que o festival revelou em junho, mesmo após o cancelamento. O sucesso das edições presenciais dos festivais de Veneza e San Sebastián inspirou os organizadores do evento francês a marcarem o seu "mini-Cannes".

Naomi Kawase é diretora de um dos filmes selecionados para o 'mini-festival' - Reprodução/IMDb - Reprodução/IMDb
Naomi Kawase é diretora de um dos filmes selecionados para o 'mini-festival'
Imagem: Reprodução/IMDb

A edição limitada do festival vai exibir dois filmes franceses e duas seleções internacionais:

  • Un Triomphe, de Emmanuel Corcol (França)
  • Asa Ga Kuru, de Naomi Kawase (Japão)
  • Beginning, de Dea Kulumbegashvili (Geórgia)
  • Les Deux Alfred, de Bruno Podalydès (França)
Antônio Pitanga em cena de 'Casa de Antiguidades', longa brasileiro selecionado em Cannes - Reprodução - Reprodução
Antônio Pitanga em cena de 'Casa de Antiguidades', longa brasileiro selecionado em Cannes
Imagem: Reprodução

O único filme brasileiro da seleção de Cannes, "Casa de Antiguidades", ficou de fora desse evento especial. O longa de João Paulo Miranda, estrelado por Antônio Pitanga, retrata a vida de um operário negro em uma cidade fictícia de colonização austríaca no Brasil.

Continua depois da publicidade