PUBLICIDADE
Topo

Dançarina morre durante gravação de clipe de funk em São Paulo

Júlia Melo Carlota, de 21 anos
Júlia Melo Carlota, de 21 anos
Reprodução

Marina Marini

De Splash, em São Paulo

25/09/2020 11h03

A modelo e dançarina Júlia Mello, de 21 anos, morreu durante a gravação de um clipe de funk no último domingo (20), na cidade de Poá, região metropolitana de São Paulo. Ela passou mal e caiu entre as outras dançarinas que também participavam da filmagem com os MC's 2B da ZL e Tiger.

Procurada pelo UOL, a Polícia Civil do Estado de São Paulo informou que a jovem foi levada ao Hospital Santa Maria, na cidade vizinha de Suzano, onde o óbito foi atestado às 17h.

Continua depois da publicidade

Em vídeo divulgado no YouTube, MC 2b da ZL se defendeu e rebateu as versões de que Júlia não havia sido socorrida, afirmando que ela passou mal e caiu durante a gravação do clipe.

Estão falando que a gente abandonou a Júlia e continuamos gravando o clipe com ela deitada no chão. Cara, impossível isso. Primeiro que somos seres humanos, se você vê alguém no chão, você vai ajudar a pessoa. Principalmente a Júlia, que sempre foi uma menina muito feliz, muito alegre.

Ele também afirmou que não esperaram a ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegar e socorreram Júlia de carro. O MC disse que o laudo com a causa da morte deve sair em 28 dias.

Entrei em contato com a família, com a mãe dela, eu prestei os socorros também. Eu tava ligando para o Samu, mas uma galera já colocou ela no carro e levou para o hospital, infelizmente não deu tempo. Poderia ter acontecido com qualquer um, mas infelizmente aconteceu com a Júlia e no dia do clipe.

Continua depois da publicidade

Já o MC Tiger, em publicação nos Stories do Instagram, informou que as imagens do clipe foram apagadas.

insta - Reprodução / Instagram - Reprodução / Instagram
Publicação nos Stories do Instagram de MC Tiger
Imagem: Reprodução / Instagram

Em respeito à Júlia e à família dela, as gravações do clipe que foi feito em Calmon Viana foram excluídas. Espero que todos entendam e respeitem a dor do próximo.

A Polícia Civil solicitou uma perícia ao Instituto Médico Legal (IML) e o caso foi registrado como morte suspeita (morte súbita) pela Delegacia de Suzano.