PUBLICIDADE
Topo

Emmy

Tudo sobre a maior premiação da TV mundial


O que esperar da cerimônia mais bizarra da história do Emmy

Apresentador Jimmy Kimmel durante abertura da 68ª edição do Emmy em Los Angeles
Apresentador Jimmy Kimmel durante abertura da 68ª edição do Emmy em Los Angeles
Mike Blake

De Splash, em São Paulo

20/09/2020 04h00

Quem vai vencer os prêmios do Emmy de 2020? Talvez essa seja a pergunta que menos importa. Em um ano tão bizarro, com o mundo inteiro ainda mergulhado na pandemia, a tradicional cerimônia de premiação promete ser muito diferente do que estamos habituados.

O que podemos esperar do Emmy deste ano?

Continua depois da publicidade

Diferentemente de outras premiações deste ano, com segmentos gravados previamente, o Emmy acontecerá totalmente ao vivo. Jimmy Kimmel comandará a cerimônia direto do Staples Center, em Los Angeles, sem plateia, mas com direito a mais de 100 câmeras espalhadas ao redor do mundo.

Não vai funcionar o tempo inteiro. Simplesmente não vai. E temos que aceitar e seguir em frente!

Ian Stewart, produtor executivo do Emmy, em entrevista ao "The Hollywood Reporter"

Sem tapete vermelho

Como a maior parte das estrelas não estará presente no local, é claro que não vamos conferir os looks luxuosos que eles exibem no red carpet. Pelo contrário, eles foram incentivados a aparecerem com a roupa que desejarem na transmissão à distância. É a chance de ver seu astro favorito de pijama!

Mais espaço

Jimmy Kimmel estará ao vivo, ao lado de pelo menos outras doze estrelas que apresentarão as categorias. Para garantir que eles mantenham o distanciamento social, o Emmy migrou do Microsoft Theater para um espaço bem maior: o Staples Center, arena de esportes e shows musicais.

Continua depois da publicidade

Cadê os indicados?

O Emmy promete que 138 estrelas aparecerão em pelo menos 114 locações diferentes, em 10 países! Muitos indicados estarão em suas próprias casas ou em pequenas festas com os produtores e elenco das séries que lhes garantiram as indicações.

Eles vão saber antes quem ganhou?

Não! Vai ser tudo uma grande surpresa. "Se o vencedor estiver em Londres e já for 4h da manhã e ele não conseguiu ficar acordado, não sabemos o que faremos!", brincou Reggie Hudlin, produtor executivo da premiação.

Continua depois da publicidade

A premiação vai ser mais longa que o normal?

Provavelmente não. Sem toda a tensão de um espetáculo ao vivo, com longos discursos e vários comerciais, o Emmy deste ano pode acabar até mais rápido que as edições passadas. "Mas se acontecer algo extraordinário na casa de alguma estrela, não vamos interromper!", sugere Stewart.

Tradição mantida

Como já esperado, o segmento do "in Memoriam", que homenageia os profissionais da indústria que morreram no último ano, está mantido para 2020. A cantora H.E.R., vencedora do Grammy no ano passado, vai ser responsável pela apresentação musical que acompanha o tributo.

Tom mais sóbrio?

Parece que não temos muito o que celebrar em 2020. Nos EUA, os números de mortos pela covid-19 já chegam a mais de 200 mil pessoas, e os protestos raciais continuam espalhados pelo país. Kimmel diz que seu papel é o de fazer piadas, mas os vencedores podem se sentir à vontade para serem políticos em seus discursos, especialmente em um ano de eleição.

Continua depois da publicidade

O que pode dar errado?

O Emmy de 2020 vai precisar contar muito com a tecnologia. Se a conexão com algum indicado falhar, caberá a Kimmel ter jogo de cintura e fazer o show continuar!

Seria um desastre não conseguir colocar os indicados e vencedores no ar. Mas seria um lindo desastre!

Jimmy Kimmel, em entrevista ao "The Hollywood Reporter"

Uma alpaca?

Parece que o Emmy terá uma convidada mais do que especial. "Isabel, uma linda alpaca, estará na nossa transmissão. Ela pode não ser o nome mais falado do momento, mas depois da premiação, com certeza será!", garantiu Ian Stewart.

Continua depois da publicidade

Dá para perder o Emmy?

É hoje, a partir das 21h, nos canais TNT e TNT Séries, além do TNTGo, serviço de streaming dos canais.