PUBLICIDADE
Topo

Freiras do 'Fusca abençoado' agora fazem vaquinha na internet

Freiras do Lar da Menina ao lado do VW Fusca
Freiras do Lar da Menina ao lado do VW Fusca
Divulgação

Colaboração para Splash, em São Paulo

12/09/2020 04h00

Lembra das freiras do "Fusca abençoado"? Elas participaram do "OtaLab" no UOL na última quinta-feira (10) e falaram sobre o sucesso da rifa do veículo após um vídeo divertido viralizar na internet.

Continua depois da publicidade

Para quem não está ligado, vamos relembrar a história.

No início do ano, as freiras do Lar da Menina, instituição filantrópica na cidade de Tubarão (SC), decidiram sortear um Volkswagen Fusca 1981 para levantar recursos para obras na casa. O veículo, o único da entidade, foi doado há 25 anos.

Continua depois da publicidade

Acontece que no começo, lá em fevereiro, ninguém se interessou muito pelas rifas...

Então elas tiveram uma ideia: gravar um vídeo para divulgar a ação. Elas mesmas foram para frente das câmeras.

A iniciativa deu certo e viralizou nas redes sociais. As vendas aumentaram e os mais de 3 mil números para sorteio se esgotaram em poucos dias.

Continua depois da publicidade

O vídeo que alavancou as vendas foi esse aqui:

Otaviano Costa falou até que o vídeo lembrou a comédia musical "Mudança de Hábito", com Whoopi Goldberg, de 1992.

Continua depois da publicidade

O sucesso foi tanto que agora o Fusca está exposto em frente à instituição. É uma estrela, né?

Fusca lar das meninas - Divulgação - Divulgação
VW Fusca 1981 sorteado por Lar da Menina
Imagem: Divulgação

O sorteio da rifa será no dia 30 de dezembro. Além do Fusca, haverá prêmios de dois mil e mil reais.

Não parou no Fusca

Depois do sucesso do "Fusca abençoado", agora as freiras criaram uma vaquinha virtual para continuar arrecadando dinheiro para o Lar das Meninas. Ao todo, são mais de 200 crianças em situação de vulnerabilidade social e econômica sob cuidados da instituição.

Continua depois da publicidade

Até agora, a vaquinha já arrecadou mais de R$ 15 mil. Nada mau, né?

Diante dessa história, só temos uma coisa a dizer: