PUBLICIDADE
Topo

Roberto Sadovski

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

De 'Evil Dead' a 'Doutor Estranho',um ranking com os 15 filmes de Sam Raimi

Bruce Campbell em "Evil Dead: A Morte do Demônio", primeiro filme de Sam Raimi - Reprodução
Bruce Campbell em 'Evil Dead: A Morte do Demônio', primeiro filme de Sam Raimi Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Colunista do UOL

11/05/2022 04h03

"Doutor Estranho no Multiverso da Loucura" é um sucesso. Bom, com US$ 450 milhões em caixa só em seu fim de semana de abertura, talvez o termo fique até modesto.

Ainda que a viagem aos mundos paralelos do universo Marvel siga a fórmula do estúdio, o filme marca o retorno de Sam Raimi à direção, e só por isso o cinema já é um lugar melhor.

"Multiverso da Loucura" prova o quanto produtos corporativos ganham em qualidade e personalidade quando estão nas mãos de um autor verdadeiro. No caso de Raimi, alguém que entende que a câmera pode se mover e que não é pecado pensar fora da caixa.

raimi bts - Marvel - Marvel
Sam Raimi dirige cena de 'Doutor Estranho no Multiverso da Loucura'
Imagem: Marvel

Para celebrar a volta do diretor à frente das câmeras depois de um hiato de quase dez anos - ressaltando que, como produtor, ele nunca parou de trabalhar -, listei aqui, do pior ao melhor, todos os títulos de sua biografia.

Sempre me surpreendo como Raimi construiu uma filmografia ao mesmo tempo tão eclética e tão coerente. Não importa o gênero, sabemos de cara quem assina a obra.

Deixei de fora "It´s Murder!", que ele rodou ainda como estudante em 1977. De resto, a viagem ao "Raimiverso" é sempre um privilégio! "Raimiverso"... Melhor nem dar ideia!

15. OZ - MÁGICO E PODEROSO
(Oz the Great and Powerful, 2013)

raimi oz - Disney - Disney
'Oz - Mágico e Poderoso'
Imagem: Disney

É fácil entender por que Sam Raimi encarou um sabático da direção depois desse desastre. Ao apresentar uma espécie de prólogo de "O Mágico de Oz", ele conta a história de um visitante que chega à terra de Oz e se enrosca com três bruxas, boazinhas mas nem tanto, que estão em conflito. Apesar da produção caprichada e de um ou outro delírio visual, "Oz" é inconsistente, longo demais e, pecado supremo, um tédio.

14. DOIS HERÓIS BEM TRAPALHÕES
(Crimewave, 1985)

raimi crime - Reprodução - Reprodução
'Dois Heróis Bem Trapalhões'
Imagem: Reprodução

Apesar do nome dos irmãos Joel e Ethan Coen nos créditos, o segundo filme de Sam Raimi é uma decepção. Ao contar a história de um sujeito que encomenda a morte do sócio, o que inicia uma espiral de assassinatos, o diretor mirou em uma comédia de humor ácido, mas terminou com um filme que agrega muito talento mas nenhum foco.

13. POR AMOR
(For Love of the Game, 1999)

raimi game - Universal - Universal
'Por Amor'
Imagem: Universal

Para mostrar sua habilidade em contar qualquer história, Raimi embarcou neste drama romântico que caminha sobre clichês sem nenhuma sutileza. Kevin Costner é o jogador de baseball que, encarando o crepúsculo de sua carreira, reavalia seu relacionamento com uma mãe solteira, papel de Kelly Preston. O romance pode patinar, mas nunca o baseball foi filmado com tamanha elegância.

12. O DOM DA PREMONIÇÃO
(The Gift, 2000)

raimi gift - Paramount - Paramount
'O Dom da Premonição'
Imagem: Paramount

O orçamento apertado (cerca de US$ 10 milhões) não afastou deste thriller sobrenatural um elenco de peso. Keanu Reeves, Greg Kinnear, Katie Holmes, Hilary Swank e Giovanni Ribisi dão suporte à Cate Blancett, que ancora a trama como uma médium que ajuda a desvendar um crime. A trama banal e o final previsível são emoldurados pelo arrojo visual personalíssimo de Raimi, que não economiza em atmosfera nem em sustos.

11. HOMEM-ARANHA 3
(Spider-Man 3, 2007)

raimi spider 3 - Sony - Sony
'Homem-Aranha 3'
Imagem: Sony

O terceiro "Homem-Aranha" da série com Tobey Maguire é um filme cansado, que cede ante o próprio peso de suas expectativas. Raimi aqui faz concessões ao estúdio e coloca um Venom deslocadíssimo como vilão, deixando a trama com o Homem de Areia em segundo plano. Apesar dos escorregões, é um filme de ternura inusitada e de momentos de imensa beleza. Ah, você quer memes? Duas palavras: Emo Maguire.

10. RÁPIDA E MORTAL
(The Quick and the Dead, 1995)

raimi rapida - TriStar - TriStar
'Rápida e Mortal'
Imagem: TriStar

Sim, esse western com Sharon Stone no auge de sua fama em poder em Hollywood é um caso típico de estilo sobre substância. Sim, é um projeto de vaidade para a atriz, que escolheu Raimi como diretor. Sim, ela também bateu o pé para colocar Gene Hackman na mistura. Sim, Sharon tirou parte do salário de Leonardo DiCaprio do próprio bolso e brigou com o estúdio para escalar aquele australiano desconhecido, Russell Crowe. Sim, eu adoro "Rápida & Mortal" mais do que pão na chapa quentinho e o defenderei até a morte!

9. DOUTOR ESTRANHO NO MULTIVERSO DA LOUCURA
(Doctor Strange in the Multiverse of Madness, 2022)

raimi estranho - Marvel - Marvel
'Doutor Estranho no Multiverso da Loucura'
Imagem: Marvel

A entrada de Sam Raimi no universo cinematográfico da Marvel não foi sem atropelos. A começar pela estrutura engessada, em que um filme precisa obedecer a regras estabelecidas em trabalhos de terceiros para não quebrar o tecido conectivo. Quando as necessidades do "universo cinematográfico" saem do caminho, "Multiverso da Loucura" engrena uma segunda e, finalmente, torna-se um filme de Sam Raimi em toda sua glória. O que significa ângulos de câmera inusitados, composição de quadro impecável, demônios com gritos histéricos e uma energia maníaca que o resto dos filmes de super-heróis poderia emprestar de bom grado.

8. UM PLANO SIMPLES
(A Simple Plan, 1998)

raimi plano - Paramount - Paramount
'Um Plano Simples'
Imagem: Paramount

Uma das joias escondidas na filmografia de Sam Raimi, "Um Plano Simples" me atingiu como uma marreta quando assisti pela primeira vez há mais de duas décadas. O começo desenha um thriller tenso. Dois irmãos (Bill Paxton e Billy Bob Thornton), o segundo meio devagar das ideias, acompanhados de um amigo, encontram na floresta os destroços de um avião pequeno com um piloto morto e uma bolsa com mais de 4 milhões de dólares. O plano para dividir a fortuna logo esbarra em mentiras e traições, em decepção e morte - e eu não estava preparado para aquele final. Um filmaço!

7. ARRASTE-ME PARA O INFERNO
(Drag Me to Hell, 2009)

raimi drag - Universal - Universal
'Arraste-me Para o Inferno'
Imagem: Universal

Depois de anos imerso no mundo do Homem-Aranha, Raimi desopilou com uma volta às raízes esperta. Alison Lohman trabalha em um banco e vê sua ambição atropelar sua generosidade quando ela recusa mais um empréstimo a uma velhinha. A frustração logo se torna uma maldição, que a jovem tem poucos dias para reverter antes de ter sua alma tragada para o inferno. Alucinado, de humor ácido e sem economizar no terror, Raimi criou um filme cult que até hoje é (re) descoberto com espanto e surpresa.

6. UMA NOITE ALUCINANTE 3: O EXÉRCITO DAS SOMBRAS
(Army of Darkness, 1992)

raimi army - Reprodução - Reprodução
'Uma Noite Alucinante 3 - O Exército das Sombras'
Imagem: Reprodução

Ao fechar a trilogia com as aventuras de Ash contra os demônios saídos de um livro infernal, Raimi transporta seu astro, Bruce Campbell, para o passado medieval, em que ele precisa derrotar de vez as forças das trevas. O diretor está ligado nos 220, com soluções visuais mais e mais criativas ancorando um roteiro esperto e enxuto: a ação não chega a uma hora e meia, mas cada segundo é mais espetacular quer o anterior.

5. DARKMAN - VINGANÇA SEM ROSTO
(Darkman, 1990)

raimi dark - Universal - Universal
'Darkman - Vingança Sem Rosto'
Imagem: Universal

No começo dos anos 1990, o fã de histórias em quadrinhos Sam Raimi, ao testemunhar o fenômeno "Batman", de Tim Burton, chegou à conclusão que ninguém lhe daria um personagem de gibi para levar ao cinema. Tudo bem, ele decidiu criar o seu - e caprichou! Parte "O Médico e o Monstro", parte aventura da Marvel, "Darkman" traz Liam Neeson como um cientista que, ao inventar a pele artificial, fica desfigurado depois de um ataque orquestrado por um ricaço. A pegadinha: a pele derrete após 100 minutos de exposição ao Sol, fazendo com que a vingança de Neeson, alucinado com o acidente trágico, seja servida em pedaços.

4. HOMEM-ARANHA
(Spider-Man, 2002)

raimi spider 1 - Sony - Sony
'Homem-Aranha'
Imagem: Sony

Uma década depois de "Darkman", não é que Raimi conseguiu levar um herói dos gibis para o cinema? E não um fantasiado qualquer, mas "O" herói, o amigão da vizinhança! Com Tobey Maguire e Kirsten Dunst à frente da história de amor, "Homem-Aranha" acertou em todos os alvos. Como "Superman" e "Batman" antes dele, o filme de Sam Raimi construiu a linguagem para adaptar uma HQ no novo século. E todos somos mais felizes por conta disso!

3. A MORTE DO DEMÔNIO
(The Evil Dead, 1981)

raimi evil - Reprodução - Reprodução
'A Morte do Demônio'
Imagem: Reprodução

"Se um dia você quiser fazer filmes, comece com um de terror." Eu ouvi esse conselho do próprio Sam Raimi, que sabia exatamente do que estava falando. Rodado com dinheiro de troco de pão, "A Morte do Demônio" é a imaginação de um moleque de 22 anos em overdrive, um filmaço de terror que pode ser chamado de clássico por sua inventividade absurda e impacto imensurável - à época de seu lançamento, chegou a ser proibido em vários países!

Tudo para contar a história de um grupo de amigos que, ao passar um fim de semana em uma cabana na floresta, libertam demônios em um livro do mal. Foi o começo de uma carreira brilhante e a criação de um dos melhores anti heróis da história: Ash, papel de Bruce Campbell. O que eu não vou entender nunca, mas nunca mesmo, é como "The Evil Dead", algo como "os mortos malignos", virou "A Morte do Demônio". Vai saber.

2. HOMEM-ARANHA 2
(Spider-Man 2, 2004)

raimi spider 2 - Sony - Sony
'Homem-Aranha 2'
Imagem: Sony

Com moral depois de ter criado um verdadeiro fenômeno, Sam Raimi ganhou liberdade para tocar o segundo "Homem-Aranha" como achasse melhor. Terminou criando uma aventura superior em absolutamente tudo ao filme original. Mais ação, produção ainda mais esmerada, roteiro melhor amarrado e um elenco ainda mais afiado em seus papéis.

Peter Parker (Tobey Maguire) encara a angústia de ser o Homem-Aranha, responsabilidade que parece tragar sua vida pessoal para o abismo. Quando seus poderes começam a falhar e ele vislumbra uma vida normal ao lado de Mary Jane (Kirsten Dunst), a ameaça ressurge na forma do Dr. Octopus (Alfred Molina). Romance, perigo, poder e responsabilidade - tudo amarrado em um filme perfeito de ponta a ponta. "Homem-Aranha 2", sem universos compartilhados e um caminhão de afagos aos fãs, pega toda a produção de super-heróis do cinema moderno e coloca no bolso.

1. UMA NOITE ALUCINANTE
(Evil Dead II, 1987)

raimi noite - Reprodução - Reprodução
'Uma Noite Alucinante'
Imagem: Reprodução

Quando produtores animados transformaram o troco de pão de seu filme de estreia em uma padaria completa, Sam Raimi não teve dúvidas e... bom, e basicamente refilmou "A Morte do Demônio" com mais recursos, mais ousadia, mais inventividade e mais sofisticação. Mas não se engane: "Uma Noite Alucinante" ainda é um terror podrão que leva o combate de Ash com as hordas demoníacas ao limite.

Como resultado, Raimi superou a si mesmo e mostrou ao cinema que o poder da imaginação, quando a serviço de um texto enxuto e original, resulta sempre em ouro. "Uma Noite Alucinante" é o ponto alto de uma carreira marcada pela paixão ao cinema B, os filmes fantásticos que, antes relegados ao circuito underground, agora ocupam os multiplexes da vida. Se você vai ao cinema para ser transportado a mundos além do alcance, pode agradecer também a Sam Raimi e ao clássico irretocável "Uma Noite Alucinante".