PUBLICIDADE
Topo

Porta dos Fundos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Se até Jesus vacilou na adolescência, sua fase emo está perdoada

Porta dos Fundos

Textos semanais escritos pelos roteiristas do canal de humor Porta dos Fundos, responsáveis por mais palavrões ditos por famosos que a coluna do Léo Dias. "Roteiristas são como duendes: ninguém nunca os vê, mas fazem coisas mágicas por um prato de comida" (antigo provérbio chinês)

Colunista do UOL*

15/12/2021 04h00

O texto de hoje é sobre você que teve um Flogão, que editava selfies no Photoscape e que viveu na época em que os celulares com câmera não tinham mais que 5 megapixels. Hoje vamos aprender a ver o lado bom de tudo isso, porque nós fomos adolescentes na época certa.

Essa fase triste em que peitos crescem, rascunhos de bigodes surgem e erupções de pus aparecem por toda a superfície do corpo, é também o momento que agimos como donos da verdade absoluta, e assumimos franjas coloridas, gostos musicais duvidosos, vestimos roupas com frases engraçadas que não farão mais sentido depois de um mês, brigamos com nossos pais e ameaçamos fugir de casa por não poder ouvir música alta nos fones de ouvido. Todo mundo passa por isso, então não devemos nos envergonhar, certo? Sim, a menos que isso seja registrado para posteridade, e é exatamente por isso que 2021 é a pior época para ser adolescente.

Em tempos onde a tecnologia é tão avançada que uma simples foto se replica em milhares de contas de backup, a adolescência humana nunca esteve com a bunda tão exposta na janela. Estamos vivendo em uma versão piorada e mais chata de "Boyhood", que já não era nenhuma explosão de entretenimento no original. As crises existenciais por não ter um celular novo ficam eternizadas no Twitter e os vômitos pós balada viram figurinhas de grupo de whats — estamos presenciando a geração que mais vai proporcionar vergonha alheia na história da humanidade.

Não que as anteriores fossem muito melhores. Você já imaginou como seria se existisse TikTok em 2009? Provavelmente você teria postado um vídeo seu dançando Psy ao som de "Papanamericano" e seus amigos nunca deixariam você esquecer disso. Imagine se as lives fossem moda na época em que Simple Plan estava em alta? Aposto que você gastaria horas explicando por que o rock é o melhor estilo musical do mundo. Não parecia na época, mas nascer na geração da câmera TekPix e da internet discada foi sim uma benção.

Também tivemos muita sorte, pois as primitivas redes sociais que carregavam nossos maiores constrangimentos foram quase todas deletadas. Alguns dizem que o Orkut só foi deletado em um surto de compaixão dos criadores, que decidiram apagar da história do mundo a pior fase de boa parte da população brasileira. A adolescência é como o luto: um período terrível que todo ser humano um dia vai passar, e que depois só queremos esquecer.

Prova disso é Jesus Cristo, que teve toda sua vida documentada, com exceção da adolescência, porque ele sabia que nem mesmo o filho de Deus está livre das vergonhas da puberdade. Mas graças ao Porta dos Fundos, agora você pode ter acesso aos anos de juventude do Nazareno, no novo especial de natal "Te Prego Lá Fora", disponível no Paramount+.

Assista ao especial com sua família, e depois vasculhe seu Facebook, só pra ter certeza que nenhuma foto da sua fase emo passou desapercebida.

*Jhonatan Marques é roteirista do Porta dos Fundos. No Instagram: @ojhonatanmarques