PUBLICIDADE
Topo

Pedro Antunes

Nirvana deveria mudar, sim, a capa de 'Nevermind'. E seria um golaço

Nirvana ofuscou três outros grandes álbuns, mas quem pode culpá-los, não é?  - Montagem: Pedro Antunes
Nirvana ofuscou três outros grandes álbuns, mas quem pode culpá-los, não é? Imagem: Montagem: Pedro Antunes
Conteúdo exclusivo para assinantes
Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

09/10/2021 04h00

O UOL contou a história aqui, mas eu resumo. Spencer Elden, o bebê que ficou famoso por aparecer nadando nu na capa de "Nevermind", o segundo álbum do Nirvana, está processando a banda exploração sexual infantil.

Sim, a coisa é grave.

Claro, a internet é este lugar dos debates eternos (tão contagiantes quanto assistir a uma limpeza dentária) e a turma questiona o fato do próprio guri, Spencer, ter usado a pose icônica debaixo d'água refazendo a capa em outras comemorações de aniversário de lançamento do "Nevermind".

Na esteira dos 30 anos do álbum, comemorado recentemente (com um texto aqui), Spencer não só está processando a banda como pede para que a sua genitália seja coberta de alguma forma nos próximos lançamentos.

A essa altura, não há muito o que discutir. Se Spencer se sentiu atingido, está no direito dele de reclamar e tentar mudar o que for possível. E, veja bem, em tempos de atenção à saúde mental, é importante criar empatia e tentar entender a questão do outro.

Dave Grohl, ex-baterista do grupo, parece que saber disso.

Ao "The Sunday Times", o atual líder do Foo Fighters disse:

"Tenho muitas ideias sobre como deveríamos alterar essa capa, mas vamos ver o que acontece. Nós avisaremos vocês. Tenho certeza que vamos pensar em algo bom."

Ao que tudo indica, o baterista aceitou mudar a capa de "Nevermind".

Entendo os puristas, mas gosto da ideia da arte se transformar com o tempo.

Mais do que cobrir o bilauzinho do bebê Spencer, Dave Grohl, Krist Novoselic e o espólio de Kurt deveriam mudar tudo de vez.

Pense em quantos colecionadores gostariam de recomprar o álbum, agora com uma nova capa? Mercadologicamente, seria um golaço.

A ideia inicial de Kurt Cobain para o disco tinha outro nome e outra capa. De início, "Nevermind" se chamaria "Sheep" ("ovelha") - título que foi trocado somente no final do ano de 1990.

E a imagem pensada pelo vocalista para representar o disco tinha carros e trailers espalhados por um gramado grande, como fosse um rebanho.

Na justifica escrita por Kurt, o nome do disco era carregado de ironia: "Ovelha: por que pode não querer, mas todo o resto quer."

Com isso, pense bem: "Nevermind" se tornaria mais atual do que nunca: uma crítica ao comportamento de rebanho da música pop e da falta de pensamento crítico geral.

Não desrespeitaria a história do álbum, porque a capa original estará lá. Não se mudaria o passado, é claro, mas estabeleceria uma reflexão sobre o futuro e como nada é imutável.

Grohl prosseguiu, de forma bem aberta:

Acho que há muito mais para se esperar e muito mais na vida do que ficar atolado nesse tipo de coisa. E, felizmente, não preciso lidar com a papelada.

Seria revolucionário (de novo). Não acha?

Você pode reclamar comigo aqui, no Instagram (@poantunes), no Twitter (também @poantunes) ou no TikTok (@poantunes, evidentemente).