PUBLICIDADE
Topo

Pedro Antunes

Péricles é a estrela mais versátil da música brasileira. E eu posso provar

Quem é mais versátil que o Péricles na música brasileira?  - Montagem de Pedro Antunes / Foto: Instagram
Quem é mais versátil que o Péricles na música brasileira? Imagem: Montagem de Pedro Antunes / Foto: Instagram
Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

18/06/2021 12h47

Sem tempo?

  • Em um mês, Péricles lançou três músicas, todas fora da caixinha do samba.
  • Começou com um trap e funk com Papatinho, depois passou por uma balada romântica de rádios FM com As Baías...
  • Hoje, ele soltou ?O Melhor do Mundo?, com a cantora Liniker, outro petardo.
  • Isso sem falar que ele já cantou com artistas como Luan Santana, NX Zero, Jorge Vercillo, entre outros.
  • Existem limites para Pericão? Eu desconfio que não.

Do trap ao samba. Do sertanejo ao pagode. Sempre com um sorriso bonito no rosto.

Na semana passada, até falei sobre isso com o Zeca Camargo, no sempre delicioso Splash Show - Música, que entra ao vivo todas as sextas-feiras, às 13h. Existe limites para o Pericão?

O UOL mesmo já fez uma matéria recentemente sobre como o Péricles é um cara legal, fã de TikTok e Super Nintendo. Como não gostar desse sujeito com tipo tão zen, não é?

Em janeiro deste ano, a gente viu Péricles na Times Square, como parte do projeto incrível Youtube Black Voices. Figura importante da música brasileira, o Pericão apareceu no topo do mundo (uma metáfora para a esquina mais famosa da cultura pop ocidental) por reunir características raras na música brasileira que vão além da simpatia e o bom papo.

Neste mercado da música atual e dinâmico, ser capaz de se adequar aos gêneros mais distintos e disponibilidade para fazer participações fora da caixinha contam pontos demais.

Perícles tem um alcance vocal interessante e um timbre único. Depois que deixou o Exaltasamba, em 2012, tem se posicionado como uma das maiores figuras do samba e pagode popular do País, mas sem se prender só a isso.

Por isso o título acima. Péricles é o artista mais versátil da música brasileira da atualidade. Não falando em números, mas em possibilidades.

Só em junho, foram três músicas lançadas fora da caixinha do samba.

No início do mês, saiu "Traje de Verão", single que do produtor Papatinho, que colocou Péricles ao lado de MC Hariel (grande nome do funk) e de Dfideliz (voz poderosa do trap nacional).

Depois, semana passada, no dia 11 de junho, Péricão surgiu com o trio As Baias na romântica "Primeiro Beijo", inspirada pela proximidade com o Dia dos Namorados. Havia uma vibe de pagode nesta aqui, mas As Baías são artistas que transitam por diferentes gêneros, também.

Por fim, hoje, é a vez da delicinha "O Melhor Do Mundo", uma parceria com a cantora Liniker. Aqui, a música que instiga uma fusão de soul e black music de teclados com cavaquinho.

Esse não é um movimento inédito na carreira do Péricles desde a saída do Exalta. Péricles, por exemplo, gravou a excelente e romântica "Só Uma Noite", com Fabio Brazza, um rap romântico e melódico no álbum "Isso Não É um Disco de Rap".

Quer mais? Pericles cantou bri-lhan-te-men-te em "Razões e Emoções", com NX Zero, no Esquenta, da Globo, em 2013.

Sério. Eu até arrepio com essa versão.

Adoraria ver Péricles no rock com mais frequência, inclusive.

Também há um movimento na web para que ele cante com Frank Ocean, no que foi definido como "feat dos sonhos". Pericão não negou a ideia.

Há algum limite para Pericão? Eu desconheço.