PUBLICIDADE
Topo

Pedro Antunes

Caetano Veloso confirma live em apoio a Manuela D'Ávila e Guilherme Boulos

Caetano Veloso celebra live "Caetano Pela Democracia": "Vitória da liberdade de expressão"  - Aline Fonseca / Divulgação
Caetano Veloso celebra live 'Caetano Pela Democracia': 'Vitória da liberdade de expressão' Imagem: Aline Fonseca / Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes
Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

05/11/2020 17h25

Sem tempo?

  • Caetano Veloso confirmou a live 'Caetano Pela Democracia'
  • O intuito da live é angariar fundos para as campanhas de Boulos e Manuela D'Ávila
  • O TSE havia impedido a realização da live, mas uma nova votação mudou a decisão
  • "Vitória da liberdade de expressão", comemorou Caetano

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) liberou hoje (5) e Caetano Veloso confirmou a live "Caetano Pela Democracia", a ser realizada na próxima quinta-feira, dia 12, às 21h.

O valor do ingresso virtual será a partir de R$ 60 reais no site oficial do evento.

O ingresso, na verdade, é uma doação para as campanhas das candidaturas de Guilherme Boulos (PSOL), em São Paulo, e Manuela D'Ávila, em Porto Alegre.

Os ingressos/doações estarão disponíveis até 12 horas antes do início do evento e os valores vão dos já citados R$ 60 a R$ 1 mil.

"Vitória da liberdade de expressão"

É assim que um post no Instagram de Caetano Veloso confirmou a live "Caetano Pela Democracia".

De acordo com o relator do caso no TSE, o ministro Luis Felipe Salomão, a Justiça Eleitoral não pode proibir o evento previamente. Segundo ele, é permitido que os candidatos comercializem bens, serviços e promoverem eventos de arrecadação de recursos para a campanha, como é o caso da live "Caetano Pela Democracia".

Relembre o caso

A apresentação virtual havia sido proibida anteriormente pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) e pelo juiz da 161ª Zona Eleitoral, Leandro Figueira Martins, em 22 de outubro.

Caetano, então, se manifestou ao dizer que respeitava a decisão, mas que não a entendia.

Liberação comemorada

No Twitter, os candidatos Guilherme Boulos e Manuela D'Ávila celebraram a possibilidade da realização da live "Caetano Pela Democracia":

Só vem, Caê!