PUBLICIDADE
Topo

Pedro Antunes

O dia em que os Beatles quiseram conhecer Pelé - e foram barrados

Entre Tostão e Jairzinho, Pelé comemora gol contra a Checoslováquia, com seu famoso "soco no ar", na Copa de 1970 - Divulgação/CBF
Entre Tostão e Jairzinho, Pelé comemora gol contra a Checoslováquia, com seu famoso 'soco no ar', na Copa de 1970 Imagem: Divulgação/CBF
Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

23/10/2020 09h10

Sem tempo?

  • Os Beatles quiserem conhecer Pelé e a Seleção, mas foram impedidos
  • A história ocorreu em 1966, durante a Copa do Mundo daquele ano
  • O chefe da delegação teria barrado os Beatles
  • "Cabeludos aqui, não!"
  • Pelé soube da história somente em 1975, quando encontrou John Lennon

Pelé, aniversariante deste 23 de outubro, quando completa 80 anos, levou quase uma década para descobrir que os Beatles quiseram conhecê-lo, mas foram barrados. O Rei, como o ex-jogador é conhecido, já contou algumas vezes essa história curiosa.

O dia em que os Beatles foram barrados de conhecer Pelé, Garrincha e a Seleção Brasileira.

Brasil na Copa de 1966

Primeiro, vamos a um recorte histórico futebolístico. A Seleção Brasileira de futebol era bicampeã em 1966. Havia disputado e vencido as duas anteriores Copas do Mundo, em 1958, na Suécia, e em 1962, no Chile. Pelé já era um dos grandes nomes do futebol e, até 1966, ainda tinha a companhia de Garrincha e um time de peso.

Historiadores do futebol dizem que o eba-eba gerado pelas duas conquistas iniciais criaram um clima de relaxamento entre os jogadores brasileiros para aquela Copa, que seria disputada na Inglaterra.

Na Terra dos Beatles, Rolling Stones, Led Zeppelin e The Who, o Brasil teve a sua 2ª pior campanha num mundial de futebol, com uma vitória, sobre a Bulgária (o jogo foi em Liverpool - guarde essa informação) e duas derrotas contra Hungria e Portugal.

O time deixou a competição na primeira fase e ficou em 11º na classificação geral.

Showzinho particular dos Beatles?

Durante a concentração dos jogadores brasileiros em Liverpool - possivelmente, antes do primeiro jogo do time, embora essa informação seja bastante imprecisa já que não há registros do ocorrido, somente a lembrança de Pelé -, os Beatles foram ao hotel aonde a Seleção estava hospedada.

Eles queriam conhecer Pelé e fazer uma apresentação intimista para os jogadores.

Já pensou?

Quem eram os Beatles em 1966?

Bom, John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison já tinham lançado esses álbuns aqui:

  • "Please Please Me" (1963)
  • "With the Beatles" (1963)
  • "A Hard Day's Night" (1964)
  • "Beatles for Sale" (1964)
  • "Help!" (1965)
  • "Rubber Soul" (1965)

(Detalhe importante: o álbum "Revolver" foi lançado naquele ano de 1966, mas em agosto. Já a Copa do Mundo daquele ano foi realizada de 11 de junho a 30 de julho, portanto, antes da chegada do disco).

Nada mal, ein?

Foi em junho de 1966 que saiu aquela polêmica capa do LP Yesterday and Today, lançado para o Canadá e Estados Unidos, na qual o quarteto se vestia como açougueiro acompanhado de pedaços de carne crua e bonecas.

Essa capa aqui ó:

"Revolver" é um grandíssimo álbum dos Beatles com músicas como "Tomorrow Never Knows", "Taxman" e "Eleanor Rigby". Discaço, mesmo.

O ano de 1966 também marca o ano em que os Beatles encerraram as turnês e passariam a se dedicar exclusivamente ao tempo em estúdio (e às tretas entre eles, como bem sabemos), para criar as obras-primas como "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" (1967), "Magical Mystery Tour" (1967), "The Beatles" (1968) (conhecido como Álbum Branco), "Yellow Submarine" (1969), "Abbey Road" (1969) e "Let It Be" (1970).

Barrados no baile

(Quem sacou a referência desse gif usado acima, ein?)

Acontece que, segundo Pelé conta, Carlos Nascimento, chefe da delegação da seleção brasileira em Liverpool, não quis que os Beatles se encontrassem com os jogadores.

"O Carlos Nascimento disse que esses cabeludos não iriam entrar ali, não",
Contou Pelé, em uma entrevista coletiva em 2013.

Encontro de Pelé com John Lennon e Yoko Ono

Pelé, mesmo, só foi saber dessa história nove anos depois, quando se mudou para Nova York para jogar futebol pelo time New York Cosmos. Na época, o futebol tentava se popularizar nos Estados Unidos e estrelas da época eram convidadas para disputar o campeonato local para ajudar na divulgação do esporte por lá.

E lá estava Pelé, em Nova York, fazendo aulas de inglês quando deu de cara com John Lennon e Yoko Ono, que cursava japonês na mesma escola.

Essa história, contada pelo próprio ex-jogador, foi publicada novamente no site do Santos, time pelo qual Pelé jogou quase toda a carreira.

"A gente se encontrou no intervalo das aulas. Sabe o que ele me falou? Que na preparação para a Copa de 1966, quando a Seleção Brasileira estava concentrada em Liverpool, os Beatles queriam fazer uma apresentação para o Pelé, mas o comando da Seleção não deixou. Parece que o Nascimento, que era o nosso diretor, muito rigoroso, que Deus o tenha, disse: 'Esse bando de cabeludos não vai entrar aqui, não!'"

John Lennon teria dito ao rei: "A gente adorava futebol, mas não deixaram a gente tocar para você".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.